Marco Sousa: «Não há vitórias morais, mas saio daqui muito orgulhoso»

Treinador do Águas Santas elogia a forma como a sua equipa se bateu com o FC Porto

O Águas Santas foi derrotado pelo FC Porto e disse adeus à Taça de Portugal, mas a forma como a equipa maiata se bateu deixou o técnico Marco Sousa visivelmente satisfeito. Na análise à partida, o treinador do Águas Santas elogiou a forma como os seus pupilos se apresentaram e, mesmo deixando claro que não há vitórias morais, assume que sai muito orgulhoso desta eliminatória.

"Preparámo-nos muito fisicamente e mentalmente para jogar de igual para igual com o FC Porto, mesmo sabendo que podia não ser assim, pois eles têm uma equipa extraordinária. Apesar de termos um plantel com muita qualidade, temos alguma juventude e em certas fases de jogo, mais complicadas, acabámos por não apostar tanto. Em alturas mais difíceis do jogo é importante ter jogadores com mais experiência. Não há vitórias morais, mas saio daqui muito orgulhoso do que fizemos, foi absolutamente extraordinário. Estivemos por cima do jogo mais tempo do que o FC Porto, soubemos reerguer-nos e, por um pormenor ou outro, por más decisões em momentos determinantes, sofremos golos fáceis", começou por dizer.

Em relação à utilização do 'sete para seis' a atacar, Marco Sousa explicou. "Nenhuma equipa da Europa ou mundo tem um 'sete para seis' como o FC Porto, com jogadores extraordinários a decidir. Preparámo-nos para que, se o jogo assim o pedisse, tentar com um jogador a mais em campo tentar marcar golos com menos oposição. Preparámos isso ao longo das últimas semanas, optámos por não utilizar durante os jogos do campeonato, pois já tínhamos a nossa classificação garantida, e queríamos de alguma forma, embora seja difícil, criar alguma surpresa na defesa do FC Porto".

Já Pedro Seabra também destacou a qualidade da atuação da equipa da Maia. "Jogar contra uma equipa que tem a qualidade do FC Porto, com os resultados que têm tido, e termos sido melhores em largos períodos do encontro, deixa-nos orgulhosos. Não é de todo uma época que nos satisfaça, o conjunto de jogadores que tivemos este ano foi uma oportunidade de ouro de fazer uma coisa bonita e, se no campeonato ficámos aquém, aqui na Taça não digo o mesmo. Não perdemos por uma questão física, foi por ser um jogo entre duas equipas de grande qualidade e o FC Porto teve o mérito de recuperar dois golos de desvantagem e nós, com dois ataques, ficámos a um golo de acabar com o jogo. Foi por mérito do FC Porto, mas somos uns dignos vencidos e demonstrámos que temos qualidade de Liga dos Campeões, tal como eles têm".

Por Lusa
2
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Andebol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.