Paulo Pereira: «Portugal tem tarefa difícil mas não impossível»

Selecionador nacional antevê torneio de qualificação para o Mundial de 2019

O selecionador nacional, Paulo Pereira, considerou esta terça-feira que Portugal tem "uma tarefa muito difícil, mas não impossível" no torneio de qualificação de acesso ao Campeonato do Mundo, na Alemanha e Dinamarca, de 2019.

Nesta fase de qualificação, Portugal vai enfrentar, entre 12 e 14 de janeiro, em três dias de competição consecutivos, no pavilhão municipal da Póvoa de Varzim, as congéneres da Polónia, Chipre e Kosovo, tendo de garantir o primeiro lugar para passar a um 'play off' seguinte.

"Temos a consciência que não será uma fase fácil, mas que também não é impossível o apuramento. Estamos a planificar tudo para que, na prática, essa consciência seja mais visível e possamos estar todos comprometidos para este difícil caminho que temos de percorrer", disse Paulo Pereira.

Entre os três adversários desta ronda, Paulo Pereira elegeu a Polónia "como o obstáculo mais difícil de superar", lembrando que é uma seleção habituada a marcar presença nas grandes provas internacionais.

"Dos três adversários que temos pela frente, a Polónia será o obstáculo mais forte. Mas, além disso, temos de superar um nosso estigma de derrota com o qual lidamos há mais de 12 anos, e que tem sido o mais difícil de ultrapassar", vincou o selecionador nacional.

Apesar da confiança, Paulo Pereira lembrou que depois deste torneio com Polónia, Chipre e Kosovo, o caminho para o mundial de 2019 não fica logo aberto, pois há ainda um playoff a disputar com um adversário que virá do lote de equipas que participarão no Europeu de 2019.

"Seja quem for que virá a seguir será forte na mesma e irá obrigar-nos a ter uma mentalidade ganhadora para podermos concretizar o trabalho que temos vindo a fazer", considerou.

O selecionador nacional de andebol confessou que, a nível internacional, as prestações da equipa "têm sido alvo e elogios", mas o técnico gostaria de os confirmar com resultados desportivos condizentes que permitissem presença nas grandes competições.

"Talvez por ainda não nos verem como uma ameaça, os técnicos e dirigentes de outros países dizem que jogamos muito bem, e que já merecíamos mais. Em 2020 haverá o alargamento do Campeonato da Europa para 24 equipas, e naturalmente lá estaremos, mas queria conseguir um apuramento antes disso para que o reconhecimento fosse maior", desabafou José Pereira.

O treinador divulgou esta terça-feira, na Póvoa de Varzim, a lista de convocados para o torneio de apuramento que se realizará na Póvoa de Varzim, referindo que foi reunido um grupo "muito equilibrado".

"Andamos a construir este grupo da defesa para o ataque, tendo especial atenção às soluções defensivas. Essa ideia de jogo é diferente, mas não nos tem saído mal. Vamos ver como corre neste torneio, nomeadamente frente à Polónia", afirmou.

A equipa nacional entra em estágio, no Luso a partir da próxima quinta-feira, com um período de treinos que se prolonga até 9 de janeiro, com pequenas paragens nos dias de natal e ano novo.

Nessa fase, a seleção fará uma viagem até à Roménia, para, em 5 de janeiro, participar no Torneio de Carpati, frente à Tunísia, Bahrein e Roménia, regressando de imediato a Portugal, onde, em 9 de janeiro, fará, no pavilhão de Estarreja, um jogo particular frente à Argentina.

Nesse mesmo dia instala-se na Póvoa de Varzim, para em 12 de janeiro, no pavilhão municipal local, defronta o Kosovo, em 13 o Chipre e em 14 a Polónia.

Lista de Convocados:

Guarda-redes: Ricardo Candeias (Chartres, França), Hugo Figueira (Benfica) e Humberto Gomes (ABC Uminho).

Pontas: Fábio Vidrago (Benfica), Diogo Branquinho (FC Porto), Sérgio Barros (Nilufer Bursa, Turquia), Pedro Portela (Sporting), Carlos Martins (ABC Uminho) e Antonio Areia (FC Porto).

Pivôs: Tiago Rocha (Sporting), Daymaro Salina (FC Porto) e Alexis Borges (FC Barcelona, Espanha)

Laterais: Gilberto Duarte (Wisla Plock, Polónia), Alexandre Cavalcanti (Benfica), Edmilson Araújo (Sporting), João Ferraz (HSG Wetzlar, Alemanha), Miguel Baptista (Chartres, França), Jorge Silva (BM Granollers, Espanha) e Fábio Magalhães (Chartres, França).

Centrais: Rui Silva (FC Porto) e Miguel Martins (FC Porto).

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Andebol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.