Prova de fogo na Luz

Benfica pressionado para vencer o líder FC Porto e assumir-se como candidato ao título

• Foto: Vítor Chi

O clássico de hoje (21h00) na Luz é de especial importância para o Benfica, pois na fase regular do campeonato ainda não conseguiu qualquer resultado positivo contra os principais rivais, após perder no Dragão e no João Rocha.

"Depois de termos tido só vitórias na Luz, é fundamental aproveitar o fator casa. Com apoio de uma boa moldura humana será mais fácil, mesmo perante um excelente adversário que se está a destacar no campeonato e na Taça EHF, uma honra que agrada a todos os que estão ligados ao andebol", considerou Carlos Resende, treinador das águias.

Naquela que foi a antevisão do duelo, Carlos Resende quer aproveitar: "É sempre bom crescer a jogar contra as melhores equipas e o FC Porto está a destacar-se ao nível internacional. Poderemos melhorar em relação ao jogo no Dragão. Cometemos por nossa culpa um suicídio desportivo. Temos de retificar para que não voltem a acontecer esses erros nos últimos 15 minutos da partida."

Carlos Resende não teme a tática do FC Porto: "Atacar com sete jogadores de campo é uma opção tática e estratégica que teremos de ultrapassar, mas não foi isso que nos colocou maiores problemas. O que me preocupa é aquilo que fazemos", sustentou o técnico, que continua sem contar com o central Pedro Seabra, lesionado.

O ponta-esquerda, João Pais, também esteve na Luz para falar do clássico, apelando à presença de muito público: "Jogar em casa tem de ser a nossa caixa forte. É o momento ideal para puxarem por nós", comentou o benfiquista.

Dragões fazem do clássico uma final

O Benfica vai ter uma tarefa árdua contra um FC Porto muito motivado com a excelente campanha na Taça EHF, onde soma três vitórias em outros tantos jogos. O guarda-redes dos dragões, Alfredo Quintana, manifestou confiança: "Um clássico é sempre um clássico. O Benfica tem uma boa equipa, mas nós vamos à Luz motivados. Estamos numa fase ótima, temos uma excelente equipa e vai ser um bom jogo". Os dragões são líderes isolados, à condição, defrontando um adversário que se encontra no 3.º lugar, com um jogo a menos, mas que pode encostar ao adversário. "Mais importante do que vencer na Luz, é ganhar o jogo, porque faz parte dos objetivos. Não vale a pena ganhar ao Benfica fora e depois perder com o Águas Santas em maio. O nosso objetivo é chegar lá e vencer. Vamos encarar o jogo como uma final. Ser o melhor ataque [o FC Porto] ou a melhor defesa [o Benfica] não interessa nada", rematou.

Por Alexandre Reis
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Andebol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0