A chama do rei Nelson

Português adaptou-se bem a um estilo de vida diferente em Espanha

• Foto: EPA

A pouco mais de um mês de completar 33 anos, Nelson Évora estragou o mundo das apostas e sem se apresentar como favorito ganhou sem qualquer contestação o título de campeão da Europa no triplo salto em pista coberta esta tarde, em Belgrado.

Foi, muito provavelmente, o título menos esperado do agora sportinguista em função de um conjunto de marcas que tardava em conseguir.

Com um salto de 17,20 metros ao terceiro ensaio, Nelson pulou para o ouro, mas para isso foi necessário fazer a melhor marca desta temporada. Em 2017 passou pela primeira vez a barreira dos 17 metros e em 2016 só o tinha feito, uma vez, durante os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, onde tinha sido 6º com 17,03 metros.

No final de 2016, Nelson mudou de clube, trocando o Benfica pelo Sporting, e também de treinador, deixando João Ganço para passar a ser orientado pelo cubano Ivan Pedroso. E mudou-se para Espanha, onde agora treina nos arredores de Madrid.

Nelson adaptou-se bem a um estilo de vida diferente e manteve a chama viva de ser um atleta competitivo, capaz de se superar nos grandes momentos. Foi sempre assim ao longo da carreira, mesmo depois de ter sido operado duas vezes à perna direita.

A medalha de ouro alcançada em Belgrado confirma as enormes qualidades técnicas que possui e deixa no ar indicações muito positivas até aos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020.

Por Norberto Santos
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.