Atleta de Torres Novas saltou de uma ponte para salvar uma senhora que tentara suicidar-se

Aplausos para Nádia Carvalho

• Foto: Paulo Henriques

Na pacata cidade de Torres Novas não se fala de outra coisa: Nádia Carvalho, uma jovem do Núcleo Sportinguista de Torres Novas que é habitualmente notícia pelos seus títulos e recordes nos escalões juvenis de atletismo, saltou em poucas horas para a ribalta depois de ter impedido o suicídio de uma idosa, que se atirou ao rio Almonda, que atravessa a cidade do distrito de Santarém.

"Estava a passar com a minha irmã e reparei na senhora que estava a dar comida aos peixes. Depois juntei-me à equipa, estávamos na conversa e ouvimos um barulho de uma pessoa a cair na água. Fui a correr até à ponte, vi a senhora a flutuar de cabeça para baixo mas sabia que estava viva porque tinha caído há muito pouco tempo", contou-nos a atleta de 16 anos. Naquele local, a única solução era mesmo saltar. E assim foi. "Nem pensei duas vezes. Saltei, graças a Deus tinha pé, virei logo a senhora e fiquei com ela até ao momento em que fomos ambas retiradas da água pelos bombeiros, que ainda demoraram cerca de meia hora a chegar."

Nádia, uma das melhores atletas da sua idade no meio-fundo, falhou a primeira prova de qualificação para o Campeonato da Europa de corta-mato, comprometendo a sua qualificação para essa prova, mas garante que há coisas muito mais importantes. "Não me arrependo. Uma vida não tem preço e provas há muitas."

Heroína local

O município de Torres Novas não demorou a reagir ao ato de coragem da jovem Nádia Carvalho, com o presidente da câmara recentemente reeleito, Pedro Ferreira, a adicionar um ponto extra na primeira reunião do mandato para homenagear a atleta.

Na escola, também tem sido agitado. "Todos me dão os parabéns e elogiam a minha coragem. Tem sido uma loucura." 

Treinador muito orgulhoso

Raúl Santos, treinador de atletismo do Núcleo Sportinguista de Torres Novas, viveu no domingo um dos dias mais inesquecíveis da sua vida, depois de ter assistido de muito perto a tudo o que aconteceu.

"Foi uma atitude irresponsável - porque podia ter acabado muito mal também para ela – , mas determinada, que acabou por salvar uma vida", confessou-nos o técnico com a voz emocionada.

O técnico, que ficou desapontado com o tempo que o INEM demorou a chamar os bombeiros, chegou a pensar que teria também de mergulhar. "Estava pronto para ir atrás dela mas fiquei descansado ao ver que a Nádia tinha pé e não havia corrente. Felizmente tudo correu bem."

Recusou Benfica mas sonha alto

Corajosa desde sempre, Nádia Carvalho sonha ser um dia polícia – como o seu pai – mas mantém o atletismo como prioridade. "Quero ser atleta de alta competição. Eu gosto mesmo é de competir. Treino todos os dias e espero alcançar um nível ainda melhor de forma a chegar ao profissionalismo."

A atleta, que recusou no início da época uma abordagem do Benfica, quer continuar o seu percurso em Torres Novas para um dia ser como o seu ídolo, Jéssica Augusto. "Gosto muito dela e já tive a oportunidade de a conhecer. Internacionalmente gosto muito do Usain Bolt, claro, e do Mo Farah", confessou-nos a atleta, que é ainda muito fã de ténis, e das jogadoras Serena Williams e Maria Sharapova.

Por José Morgado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.