Record

Estrangeiros na meia maratona do Porto contribuem para o "turismo desportivo"

Corrida marcada para o próximo domingo

• Foto: DR
A 12.ª Meia Maratona do Porto, que terá lugar no domingo, devera reunir "entre 12 a 13 mil participantes", muitos deles estrangeiros, e contribuir, assim, para a "economia local" e para o "turismo desportivo".

"Mais de 17 por cento dos atletas inscritos são estrangeiros originários de 41 países e permanecem entre quatro a cinco dias" na região, exemplificou esta terça-feira o diretor da prova e da entidade organizadora, Jorge Teixeira, na apresentação do evento.

A iniciativa divide-se entre a meia maratona, com um percurso de 21.097 metros no Porto e em Vila Nova de Gaia e quase sempre junto rio Douro, e uma "mini maratona de seis quilómetros, para todas as idades e sem fins competitivos".

Entre os atletas de alta competição, o destaque vai para Geofrey Kusuro, do Uganda, Jida Imane Merga, da Etiópia, e Titu Mbishei, do Quénia, todos com recordes pessoais inferiores a uma hora.

O pelotão nacional masculino é, segundo Jorge Teixeira, encabeçado por "alguns dos melhores fundistas nacionais", como Rui Pedro Silva, José Moreira e Hélder Santos, do Sporting, e Daniel Pinheiro, do Águas de Alvelos.

Rui Pedro Silva foi o segundo classificado da Meia Maratona do Porto de 2012 e Daniel Pinheiro obteve a mesma classificação na edição do ano passado, recordou Jorge Teixeira

No setor feminino, três atletas quenianas destacam-se por terem menos de uma hora e dez minutos na distância. Mónica Silva destaca-se entre as portuguesas, tendo Jorge Teixeira referido que as atletas nacionais de maior nomeada estão desta vez ausentes por se encontrarem lesionadas.

O responsável prevê um "pelotão compacto até ao final", antevendo que "é mais difícil bater o recorde masculino da prova" (01:00.06) do que o feminino (01:09.23), ambos conseguido na edição anterior.

O movimento Egoísmo Positivo associou-se à Meia Maratona do Porto e vai, "pela primeira vez nesta prova, dar a possibilidade a pessoas com deficiência de poderem participar na corrida, acompanhadas por atletas daquele movimento, na perspetiva de as integrar no evento".

Um dos próximos grandes objetivos da organização da Meia Maratona do Porto é a obtenção do grau "Bronze Label Road Race" da IAAF, Associação das federações nacionais de atletismo, distinção, essa, que a colocará entre a elite do circuito mundial da distância.
Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

M