Finalmente igualdade entre homens e mulheres

Com a introdução dos 50 km marcha, ficam com mesmo número de provas

Vera Santos, Ana Cabecinha e Inês Henriques poderão competir nos 50 km marcha
• Foto: Filipe Farinha

Com a integração dos 50 km marcha na lista das especialidades oficiais do sector feminino, a federação internacional (IAAF) iguala finalmente os programas masculino e feminino, em número de provas, embora se espere para breve a passagem do heptatlo a decatlo e haja ainda naturais diferenças no peso dos engenhos e na altura das barreiras.

Foi um longo caminho aquele que foi percorrido até esta igualdade de géneros. Em 1928, aquando dos primeiros Jogos Olímpicos com provas femininas, em Amesterdão, eram apenas cinco as disciplinas das mulheres. E uma delas deu tanto que falar (as atletas concluíram os 800 m em grande dificuldade) que foi retirada, regressando apenas 32 anos depois (em Roma’1960)!

No sector masculino, desde 1960 que são 24 as provas. E já eram 21 em 1912 – faltavam os 3.000 m obstáculos e as marchas – e 22 em 1920… Já no feminino, em 1980 ainda eram apenas 14 as provas femininas do programa olímpico. Só a partir daí as restantes foram sendo introduzidas, algumas bem recentemente: 5.000 m (a substituir os 3.000 m) e o triplo em 1996; vara, martelo e 20 km marcha (em vez dos 10 km) em 2000; 3000 m obstáculos em 2008. Chegarão os 50 km marcha a integrar o programa feminino nos Jogos? A tendência atual parece ir mais no sentido de diminuir o número de provas, e, segundo parece, os 50 km masculinos estarão na primeira linha…

Jorge Miguel: «Inês Henriques já está mentalizada para os 50 km»

Para Jorge Miguel, que lançou na marcha atletas como Susana Feitor, os irmãos Vieira, Inês Henriques e Vera Santos, entre muitos outros, "foi uma enorme alegria" a notícia da introdução dos 50 km marcha no programa da IAAF.

"Lutava por isso há muito tempo, era a única prova que faltava incluir e não havia razão para que essa discriminação se mantivesse", afirmou o treinador de Rio Maior, que espera ter, em breve, uma atleta a fazer 50 km. "Quando a Inês Henriques, em janeiro, fez os 30 km, já era a pensar nisso. Ela já está mentalizada mas fomos apanhados de surpresa e, de momento, o objetivo único são os 20 km dos Jogos do Rio. Mas depois…", acrescentou Jorge Miguel, que lamenta os anos perdidos. "Tivemos sempre quatro ou cinco atletas a lutar por três lugares nos 20 km das grandes competições. Se já houvesse também os 50 km…"

Por Arons de Carvalho
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.