João Vieira marcha para o diploma olímpico depois do 20.º título em pista coberta

Atleta admite ter sido mais fácil que o primeiro

• Foto: Instagram
O marchador João Vieira (Sporting) reconheceu que foi mais fácil conquistar, este sábado, o seu 20.º título de campeão nacional em pista coberta do que o primeiro, apontando a um lugar entre os oito primeiros em Tóquio'2020.

"Este ano foi o título mais fácil de conquistar. Nos primeiros anos, tinha uma luta bastante grande com o meu irmão gémeo [Sérgio Vieira] e o José Urbano, por isso, era mais difícil. Hoje foi fácil, porque a juventude não está virada para a pista coberta", afirmou o atleta de Rio Maior.

Na Expocentro, em Pombal, João Vieira, de 44 anos, impôs-se pela 20.º vez nos 5.000 metros de marcha, em 19.38,98 minutos, deixando Rui Coelho (Seia) no segundo lugar, a mais de um minuto (20.55,10). Cristiano António (Seia) foi o terceiro (22.28,16).

"Eu também vim para fazer uma marca, para ver o meu estado de forma, por isso é que dei este avanço, mas respeito-os e eles respeitam-me a mim, e eu vim para me testar", sublinhou.

João Vieira reforçou o estatuto de atleta masculino mais titulado nos campeonatos de pista coberta, à frente de Carlos Calado (16), sendo apenas batido no setor feminino por Carmo Tavares (23 títulos), destacando-se da lançadora Teresa Machado (19), que morreu na sexta-feira e este sábado foi homenageada com um minuto de silêncio antes do arranque dos campeonatos.

Desde 1996, só Sérgio Vieira 'roubou' por cinco vezes o cetro de campeão ao atual vice-campeão do mundo de 50 quilómetros, distância para a qual se prepara para enfrentar nos Jogos Olímpicos Tóquio'2020.

"Não me sinto mais responsabilizado. Continuo a ser a mesma pessoa, com a minha maneira de ser, estar e capacidade de trabalho. Vou porque tenho prazer no que faço e falta-me uma coisa no meu palmarés, que é um diploma olímpico e é para isso que eu vou lutar", frisou.

O marchador assumiu-se ainda "tranquilo" sobre os riscos inerentes ao surto do coronavírus, uma vez que a sua preparação vai decorrer sobretudo em território português, por não necessitar de lutar por mínimos.

"Vou continuar a fazer a minha preparação da mesma forma, não tenho muitas competições lá fora e as deslocações para estágio são em Portugal. Por isso, estou tranquilo", concluiu.

Vieira tem como melhor resultado olímpico o 10.º lugar nos 20 quilómetros de marcha em Atenas'2004, contando ainda o 11.º posto em Londres'2012, o 31.º no Rio2016 e o 32.º em Pequim'2008. Em Sydney, em 2000, não alinhou por doença.

Nas últimas duas edições dos Jogos alinhou também na mais longa prova do calendário de atletismo, mas não terminou em ambas.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas