Natal com dérbi empatado

Dulce Félix (Benfica) e Hélio Gomes (Sporting) impuseram-se na meta, nos Restauradores

• Foto: David Martins

A excelente temperatura que se fez sentir em Lisboa proporcionou uma manhã de domingo muito agradável aos mais de 7.500 corredores que participaram em mais uma edição, a 59ª, do Grande Prémio de Natal, cuja componente mais competitiva proporcionou um bom espetáculo para os que puderam participar e acompanhar a corrida, que viu um sportinguista (Hélio Gomes) e uma benfiquista (Dulce Félix) fazerem a festa nos Restauradores. Um dérbi empatado no atletismo, antes daquele que mais tarde se jogou no relvado.

Com um lote de atletas de bom nível, bem cedo o individual Sérgio Dias (há algum tempo radicado na Suíça) tomou conta do ritmo da prova, sendo uma autêntica ‘lebre’ de luxo. Pouco a pouco o grupo da frente ficava mais reduzido e aos 8 km já só incluía Dias, os benfiquistas Hermano Ferreira e Tiago Costa e o sportinguista Hélio Gomes, o vencedor da época passada. E, tal como na edição anterior, Gomes utilizou a sua velocidade de base para se impor nos metros finais e repetir o triunfo, com a marca de 28.40 minutos, o melhor tempo de sempre nesta distância de 10 km (desde 2013), quatro segundos à frente de Hermano Ferreira.

Para o vencedor, foi uma manhã de felicidade. "Tenho de agradecer ao professor Rafael Marques que me permitiu defender o triunfo do ano passado. Mas, este ano, os meus rivais fizeram com que este resultado fosse muito mais difícil." Em termos coletivos, e no que aos masculinos diz respeito, o Benfica (22 pontos) superou o Sporting (24).

Guarda de honra

Em femininos, Ana Dulce Félix fez uma corrida muito solitária, mas com uma ‘guarda de honra’, em que se incluía Ricardo Ribas, e triunfou com 11 segundos de vantagem sobre Cláudia Pereira. Apesar da aparente facilidade, reconheceu que "custou um bocado. Entrar outra vez num ritmo competitivo, depois dos Jogos, foi difícil. Queria vencer, competir a um bom nível e preparar novos desafios. Não deu para descontrair porque a Cláudia Pereira até fez uma grande prova".

Sara Moreira (Sporting) não alinhou, ainda a recuperar de uma lesão, mas esteve a ver a prova, onde o seu marido e treinador Pedro Ribeiro (Sporting) foi 13º.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.