Nélson Évora e Pichardo: Finalmente juntos para as medalhas

Pela 1.ª vez, Portugal pode ter dois atletas no mesmo pódio, depois de Pichardo ter obtido ‘luz verde’

• Foto: Bruno Teixeira Pires

O que nunca aconteceu no atletismo português masculino pode tornar-se realidade em 2019: dois atletas – Pedro Pichardo e Nelson Évora – são candidatos a medalhas na mesma prova de uma grande competição, no Mundial do Qatar.

Ao longo de uma história quase centenária (a Federação Portuguesa de Atletismo foi criada em 1921), o nosso país nunca teve dois atletas no pódio da mesma prova num evento em pista de grandes dimensões: Jogos Olímpicos, Mundiais ou Europeus, apesar de ter conquistado várias medalhas.

A partir de agora, tudo será diferente. Não é como sucedia há muitos anos no sector do meio-fundo, invariavelmente através de Carlos Lopes, mas sim no triplo salto. O ‘suspeito do costume’ chama-se Nelson Évora, vai a caminho dos 35 anos (abril de 2019), mas conserva um estado de alma que lhe dá o direito de se manter na luta por mais títulos. É o homem para os grandes momentos e não costuma falhar.

O antigo atleta cubano Pedro Pichardo junta-se agora ao rol dos candidatos. Obteve a cidadania portuguesa a 20 de novembro de 2017 e com a recente autorização da federação internacional, o saltador do Benfica espreita a oportunidade de ter uma estreia em grande estilo no Mundial do Qatar, entre 28 de setembro e 6 de outubro de 2019. Luta aberta por duas medalhas no triplo, um cenário em que, por exemplo, os Estados Unidos se podem dar a esse luxo.

No passado não houve registos significativos de competições em pista em que houvesse um medalhado e outro atleta com uma classificação tão perto de uma medalha na mesma prova. Domingos Castro foi 2º no Mundial em Roma, em 1987, e o seu irmão gémeo Dionísio seria 8º.

Mulheres em alta

O que os homens ainda não conseguiram, as mulheres já fizeram em duas edições do Campeonato da Europa. A primeira vez foi em 1994, em Helsínquia, nos 10.000 metros, por intermédio de Fernanda Ribeiro (1ª) e Conceição Ferreira (2ª).

Foi preciso esperar 16 anos para que este feito se repetisse, com Portugal a voltar a ter duas atletas no pódio da mesma prova. Aconteceu no Europeu, em 2010, em Barcelona, onde Sara Moreira foi 2ª e Jéssica Augusto 3ª na prova dos 5.000 metros.

Por Norberto Santos
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0