Record

Projeto Sporting para muito mais

Títulos europeus no corta-mato deram o mote

Davis Kiplangat em destaque
• Foto: Paulo Novais/Lusa
Os títulos europeus de corta-mato do Sporting, alcançados no fim de semana em Mira, foram muito importantes para o projeto do atletismo do clube, que tem mais objetivos a cumprir e que passam por renovar o título europeu feminino em pista e os títulos absolutos.

"Mas cada competição tem uma história, uma motivação e um desígnio próprio", disse-nos o coordenador do atletismo, Carlos Silva, que admite que os triunfos em Mira "eram os mais aliciantes do projeto, por toda a carga histórica que tem na modalidade do clube e pela possibilidade de um título feminino inédito. Os títulos europeus são muito importantes, têm características especiais e cada um é diferente".

Um dos ‘segredos’ para estes títulos leoninos foi a utilização de dois atletas estrangeiros: em femininos, a bielorrussa Svetlana Kudzelich, que fechou a equipa feminina (e pertence ao Sporting desde 2016), e o queniano Davis Kiplangat, que até venceu individualmente em masculinos.

Já em 2017, no seu regresso à Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato, o Sporting chegou ao 2º lugar com a ajuda do argelino Rabah Aboud, que foi 2º. Mas agora a opção foi outra. "O Aboud tem 37 anos e, atendendo à dimensão do nosso projeto e aspirações, procurámos um atleta que pudesse ser marcante no futuro, daí termos optado por este jovem, Kiplangat, que já tem palmarés e promete bastante."

De facto, o jovem (20 anos), sagrou-se vice-campeão mundial de juvenis em 2015 (7.54.52 aos 3000 m), ano em que foi vice-campeão africano júnior de 10.000 m (29:59.32). Contudo, pelos regulamentos portugueses, o queniano, que se mostrava feliz entre a ‘família’ sportinguista, não poderá participar nas provas nacionais.

Mas, para as competições por cá, Carlos Silva apenas quer "manter a alegria que os atletas sentiram a competir por um objetivo comum, o título, com um espírito de missão e entreajuda que se manifestou nesta competição".

E, para tal, há que repetir algumas fórmulas, nomeadamente a execução de estágios de equipa como o que aconteceu no Algarve antes da Taça dos Clubes Campeões Europeu de Corta-Mato. Para já, os próximos desafios serão o Nacional de Clubes de pista coberta (17 e 18 em Pombal), e o corta-mato, um mês depois (18 de março), em Monforte.
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas