Quénia domina Mundiais de corta-mato

Beatriz Rodrigues foi a única portuguesa a terminar (87.ª em juniores)

• Foto: Reuters

O Quénia dominou os Mundiais de corta-mato realizados em Kampala, no Uganda, com um total de 12 medalhas em 27 possíveis. Abrindo os Mundiais, o Quénia triunfou na nova prova (estafeta, dois homens e duas mulheres) e continuou o seu domínio na prova feminina, com as suas seis atletas a ocuparem as seis primeiras posições, com Irene Chepet Cheptai (que venceu o crosse das Amendoeiras em Flor) a sagrar-se campeã mundial. Mais: na corrida feminina também ficaram nas 12 primeiras as três atletas nascidas no Quénia mas naturalizadas pelo Bahain!

Em juniores masculinos, Jacob Kiplimo venceu a primeira medalha de ouro de sempre para o Uganda, enquanto em femininos, a etíope Letesenbet Gidey repetiu o título. As portuguesas neste escalão estiveram discretas: Beatriz Rodrigues foi 87.ª e Catarina Guerreiro desistiu.

Por António Manuel Fernandes
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.