Sporting e Benfica na "pole"

A menos de três semanas do Nacional de Estrada

A menos de três semanas do Nacional de Estrada, o primeiro dos embates Benfica-Sporting deste inverno em meio-fundo, os leões, no sector masculino, e as águias, no feminino, parecem em vantagem, face aquilo que as corridas de S. Silvestre foram mostrando. E a diferença entre as capacidades demonstradas por uma e outra equipa, tanto nos homens como nas mulheres, ‘desmentiu’ mesmo as expectativas de confrontos bem equilibrados... que podem, afinal, não acontecer.

No sector masculino, a boa forma de Rui Silva (ausente há um ano) e a lesão de Manuel Damião (o reforço benfiquista que poderia fazer a diferença) podem marcar a reviravolta. O Benfica, campeão nacional de estrada e corta-mato nos últimos três anos, poderá ter de ceder a primazia ao Sporting, que só ganhou uma vez em estrada, em 1990, e não triunfa no corta-mato desde 1997. Rui Pinto (apenas 3º na Amadora) e Rui Pedro Silva (2º no Porto) mostraram forma ainda algo periclitante, perdendo face a Rui Silva e José Moreira, num caso, e a Rui Teixeira, no outro. E ao Benfica restam poucas alternativas: Tiago Costa, que esteve no Europeu de corta-mato e não correu S. Silvestres; Ricardo Ribas, apenas distante 6º em Lisboa; e Alberto Paulo.

Ao invés, no Sporting, Rui Teixeira foi uma agradável surpresa no Porto (derrotou Rui Pedro Silva), Hermano Ferreira triunfou em Lisboa e José Moreira foi 3º no Porto e 2º na Amadora. Hugo Correia (4º na Amadora) foi outra agradável surpresa, colmatando provas mais fracas de Pedro Ribeiro (7º no Porto), Eduardo Mbengani (5º na Amadora) e Youssef el Kalai (6º na Amadora). O Sporting conta ainda com Licínio Pimentel, importante reforço, que foi obrigado a desistir logo à partida da S. Silvestre da Amadora (queda).

Encarnadas na luta

No sector feminino, as expectativas ficaram mais risonhas para o Benfica. Sara Moreira, vencedora folgada no Porto, continua favorita na estrada (está bem menos à vontade no corta-mato) mas, na luta pelo 2º lugar, Dulce Félix parece em vantagem sobre a ‘mamã’ Jéssica Augusto, a avaliar pela S. Silvestre lisboeta. E, depois, o Benfica tem Salomé Rocha (3ª em Lisboa e 4ª em Madrid), Catarina Ribeiro (4ª em Lisboa e vencedora na Amadora), Vanessa Fernandes (2ª na Amadora) e Mónica Silva (2ª no Porto e 3ª na Amadora), teoricamente à frente da terceira e demais sportinguistas, casos de Ercília Machado, que perdeu nos Olivais, onde era claramente favorita, Daniela Cunha (4ª na Amadora), Ana Ferreira (5ª em Lisboa), Leonor Carneiro (8ª na Amadora).

Mas entre as S. Silvestres e o Nacional de Estrada decorrerão três a quatro semanas e, como dizem os atletas, são corridas diferentes e daqui até lá muita coisa pode acontecer…

Por Arons de Carvalho
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.