Velocista Michelle-Lee Ahye suspensa por dois anos

Por falhas na localização para controlo antidoping

• Foto: Getty Images

A velocista Michelle-Lee Ahye, de Trindade e Tobago, foi suspensa por dois anos, por falhas na localização para controlo antidoping, anunciou esta terça-feira a Unidade de Integridade do Atletismo (AIU).

Sexta nos Jogos Olímpicos Rio'2016 nos 100 e 200 metros e também sexta nos Mundiais de Londres, em 2017, a atleta vai estar suspensa até abril de 2021, falhando assim os Jogos Olímpicos deste ano.

Michelle-Lee Ahye, que pode ainda recorrer do castigo, está suspensa desde 30 de agosto de 2019, tendo falhados os Mundiais de atletismo de Doha, disputados em setembro e outubro.

Os atletas de alta competição estão obrigados a fornecer informações exatas sobre a sua localização, de forma a permitir controlos antidoping surpresa.

Caso não cumpram a regra três vezes num ano, podem ser suspensos por dois anos.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Atletismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.