FC Porto admite desistir do basquetebol: «Foi uma roubalheira monumental»

Diretor Vítor Hugo e a arbitragem no derradeiro jogo da final do playoff de basquetebol

• Foto: Lusa

O FC Porto, pela voz do diretor Vítor Hugo, admitiu sair do basquetebol e deixou críticas duríssimas, em particular, à arbitragem no jogo 5 da final do playoff da Liga Placard de basquetebol, que terminou com a vitória e consequente título para o Sporting.

"Esta final ficou marcada por decisões polémicas sempre contra o FC Porto. Aquilo que se passou hoje foi uma das maiores roubalheiras a que já assisti. Já recebi mensagens do nosso presidente, que está indignado, bem como de outros elementos da Direção e até de jogadores de equipas adversárias, que manifestaram o seu espanto por aquilo que aconteceu. Na próxima semana vamos ter uma reunião para decidir de vale a pena manter uma modalidade que fizemos regressar à Primeira Divisão e na qual temos dignificado o clube", começou por dizer Vítor Hugo, ao site dos dragões.

"Aquilo que se passou hoje é gravíssimo. Foi uma roubalheira monumental. Não foi só o jogo de hoje. É inacreditável o que aconteceu hoje, portanto vamos ter que repensar a modalidade. Estou solidário com o FC Porto, com a minha Direção e com os sócios, que vibraram connosco e estão revoltadíssimos. O que aconteceu hoje é de uma indignidade brutal. É uma vergonha!", rematou o dirigente, indignado.

Os dragões queixam-se, na partida de hoje, de uma falta não assinalada sobre Garrett Nevels, numa penetração, e logo depois uma falta sobre Micah Downs que levou o extremo do Sporting para a linha de lance-livre, onde concretizou o lançamento que deu a vitória, por 86-85.

Por Record
231
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Basquetebol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.