Moncho López: «Sermos campeões não nos dá qualquer vantagem na Supertaça»

Espera dificuldades para conquistar o troféu

• Foto: Amândia Queirós

O treinador do FC Porto, Moncho López, disse esta sexta-feira que espera dificuldades para conquistar a Supertaça de basquetebol, no domingo, sublinhando que o estatuto de campeão nacional não confere vantagem aos dragões.

"A última Supertaça que ganhámos foi a última em que participámos, em 2011/2012. Regressar a este ponto alto como campeões nacionais enche-nos de responsabilidade e de orgulho, mas não nos dá qualquer vantagem em especial", considerou.

Ladeado do reforço Miguel Miranda na conferência de imprensa de antevisão do jogo de domingo, em Vila Real, Moncho López disse que o FC Porto não vai começar o jogo com pontos a seu favor pelo facto de ser campeão.

"Vamos com muita ambição e ilusão para dar o nosso melhor e somar mais um título", acrescentou Moncho López, consciente de que vai defrontar uma equipa "muito boa" e "coesa" e com um plantel mais equilibrado e com qualidade, mais bem distribuída do que o ano passado.

Por isso mesmo, o treinador do FC Porto não arrisca no 'jogo' dos favoritos, pois a época vai agora começar e são muitos os fatores que podem influenciar estes jogos, que considera "sempre especiais".

"Este é o primeiro troféu da temporada em Portugal e ambas as equipas partem do zero. Depois de competir na europa em dois jogos que nos obrigaram a espremer ao máximo a nossa equipa a nível de concentração, não sei se chegamos a este jogo na melhor forma", explicou.

Mas, de qualquer forma, o treinador está contente com a forma como a equipa está a jogar, embora admita que a margem de evolução ainda seja muita. "Depois, um jogo destes é sempre especial e as duas equipas vão querar ganhar".

"Ainda não nos defrontámos esta época. A época determinará, nos diferentes momentos em que nos encontremos, quais são os níveis e em que sentido nos podemos equilibrar", explicou.

Em relação à questão de potencial, Moncho López reconhece, sem qualquer margem de dúvida, que a equipa poderá render ainda muito mais do que fizer no domingo na Supertaça.

"Vi um Benfica forte na eliminatória europeia e só me surpreendeu uma coisa: o grande nível de coesão que demonstraram nesses dois jogos. Cinco dos seus seis estrangeiros jogaram a um nível altíssimo, o que não é fácil, e discutiram a eliminatória olhos nos olhos com um clube muito forte", disse.

Ainda de acordo com Moncho López, quando uma equipa consegue integrar reforços estrangeiros em tão pouco tempo e consegue pô-los a render ao nível que se viu é sempre de valorizar e reconhecê-lo.

"Vejo também os dois plantéis mais equilibrados do que no ano passado e por isso com uma qualidade potencialmente superior. Quem está mais forte neste momento? Só mesmo quando começarmos a jogar vamos saber", adiantou.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Basquetebol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.