Quando a qualidade faz jus a Lisboa

Rafael promete seguir as pegadas do pai, Carlos, e tornar-se também um caso sério da modalidade

• Foto: DR

Se filho de peixe sabe nadar... filho de Carlos Lisboa é quase ‘obrigado’ a saber jogar basquetebol, é tudo uma questão genética. Se olharmos para as fichas da Federação Portuguesa de Basquetebol em dias de jogo do Benfica, o nome ‘Rafael Santos’ pode passar despercebido, mas a palavra Lisboa a saltitar nas costas de uma camisola encarnada, dentro das quatro linhas, cria nos mais antigos uma sensação de ‘déjà vu’... e não é para menos!

Rafael Lisboa, de 18 anos, é o mais velho de três filhos da antiga lenda do Benfica - os gémeos Tiago e Bernardo também jogam de águia ao peito, nos sub-16 - e tem estado sob os holofotes da fama depois de ter apontado três triplos num minuto, na última partida das águias na Liga Placard, onde venceram na receção ao Terceira (120-76). Exibição que fez vibrar os colegas de equipa (mesmo os norte-americanos) e que levou o Pavilhão Fidelidade à loucura. Mas vamos às raízes...

O jovem começou a praticar basquetebol aos 4 anos, ao serviço dos sub-8 do Benfica, e fez toda a sua formação no clube da Luz. Com 1,83m de altura, Rafael nunca foi convocado para representar a Seleção Nacional nos escalões de formação e, muitas das vezes, foi devido à falta de estampa física... estigma com que o pai Carlos Lisboa também teve que lidar quando era miúdo. Portanto, um percurso que parece assemelhar-se a todos os níveis. Mas ainda no capítulo das seleções, é expectável que o prodígio comece a integrar as convocatórias dos sub-20 muito por culpa do técnico José Ricardo, seu treinador nos seniores dos encarnados, onde já disputou três jogos oficiais e apresenta números muito interessantes para sua tenra idade.

Já na Proliga, onde compete regularmente pelo Benfica B, regista marcas ainda mais reveladoras da sua qualidade. A jogar preferencialmente na posição 1 (base) é, neste momento, o 7º jogador mais valioso da competição, com 37% de eficácia na linha de 3 pontos, e 56% dentro do garrafão.

Visto por colegas e amigos como extrovertido e muito dedicado, Rafael passa muito do seu tempo a treinar e não é de estranhar que a escola tenha ficado para segundo plano estando, atualmente, a fazer melhoria de notas para entrar no curso de Gestão.

É tido como craque

As qualidades do jovem foram descortinadas à lupa por quem o conhece bem e não deixam margem para dúvidas: estamos na presença de um craque! "É muito trabalhador e que tem condições para atingir um nível muito elevado. Sempre lançou muito bem", destacou a Record Sérgio Silva, base emprestado pelo Benfica ao Barreirense e que atuou com Rafael Lisboa nos séniores B . Já Nuno Rodrigues, treinador do Angra Basket, e antigo técnico do jovem nos escalões de formação das águias, foi perentório a falar do base. "Muitas pessoas dizem que o lançamento é igual ao do pai mas é mentira, a técnica é diferente, mas a pontaria está nos genes. Tem um talento incrível, muito a cima da média", disse ao nosso jornal.

Por Daniel Monteiro
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Basquetebol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.