Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Duplo campeão visto pelos olhos do pai

Fernando Pimenta herdou do progenitor não só o nome, como o gosto pelo desporto

• Foto: MoveNotícias
Depois de muitos dias, semanas e até meses fora de casa, para preparar o grande objetivo do ano, que resultou na conquista dos títulos mundiais em K1 1.000 e K1 5.000, em Montemor-o-Velho, Fernando Pimenta regressou ainda no domingo à terra natal, Ponte de Lima, onde junto da família e dos amigos mais chegados comemorou os dois ouros.

"Almoçámos hoje [ontem] todos juntos", disse-nos o pai do canoísta, Fernando Pimenta, que, além do nome, também ‘deu’ ao filho o gosto pelo desporto. "Todos na minha casa praticam desporto, eu comecei a fazê-lo muito novo. Ainda agora estivemos de férias uma semana na Figueira da Foz e íamos correr todos os dias de manhã. A nossa rotina é levantarmo-nos cedo, às 6h30 está tudo fora da cama."

Fernando Pimenta, de 29 anos, é o mais velho de três irmãos. Rita, de 23 anos, também foi canoísta – "é enfermeira, faz o que escolheu, e nós damos-lhe todo o apoio", refere o progenitor da família –, sendo que o mais novo, João, com 14 anos, "pratica canoagem nas férias desportivas e joga futebol". Já Fernando Pimenta, "praticou natação até aos 11 anos, depois nas férias desportivas foi para a canoagem".

Elogios

Aos olhos de quem o conhece melhor, o duplo campeão do Mundo de Montemor-o-Velho tem outros valores. "O Fernando é muito humilde, uma pessoa de família, trabalhadora, que, fazendo as coisas com gosto, resultam no sucesso que está a ter", elogia o pai.

Fernando Pimenta, o progenitor, considera, de resto, que muito do sucesso do filho se deve à sua maneira de ser, que se estende aos irmãos. Uma maneira de ser cultivada numa região que olha para o canoísta olímpico como a ‘sua’ referência. "Todos os meus filhos foram e são criados no meio da sociedade, onde estamos inseridos, em Ponte de Lima, no norte do país. Nunca fui de férias e os deixei com os avós, ou com tios, ou com vizinhos. Sempre andaram connosco. Faço parte da direção do Clube Náutico há vários anos e também dos Bombeiros Voluntários há mais de 30. Por isso, os meus filhos sempre estiveram integrados na sociedade."

O pai sabe bem os sacrifícios que o filho tem feito para chegar onde já chegou. "São muitos. Chegou esta noite e daqui a um pouco vai para a Rússia, depois para a China, e volta à Rússia. Podia dizer: ‘o trabalho por este ano está feito’, mas não, não pára."

Sem fim à vista

Nem mesmo depois dos Jogos Olímpicos de 2020, nos quais Fernando Pimenta poderá conquistar o ouro que lhe falta. "Independentemente do resultado que faça em Tóquio, o Fernando não vai parar, quer continuar, vai continuar mais alguns anos."

Ida para a Luz foi mantida em segredo

O pai de Fernando Pimenta é dirigente no Clube Náutico de Ponte de Lima, que o campeão do Mundo deixou para se transferir para o Benfica. "Continua a ser o mesmo. Veste uma camisola diferente, mas continua a ser acarinhado por todos, aqui, em Ponte de Lima", disse-nos o patriarca da família.

"O interesse do Benfica já se alongava há vários anos, mas o Fernando achou que só agora era a hora certa para dar esse passo. Eu e a mãe fomos os últimos a saber do contrato que tinha feito com o Benfica."

Homenagem na Luz

Fernando Pimenta vai subir ao relvado do Estádio da Luz para receber o merecido aplauso dos adeptos do Benfica, depois do(s) seu(s) primeiros(s) títulos mundiais desde que se mudou para o clube de Lisboa.

Ao que tudo indica, acontecerá a 23 de setembro.
Por Ana Paula Marques
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Canoagem

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M