Fernando Pimenta traça objetivo para o Mundial: «Fazer boas regatas e lutar pelas medalhas»

Canoísta português reconheceu que será "um esforço extra" num ano em que também competiu nos Jogos Olímpicos

• Foto: Lusa

O canoísta Fernando Pimenta deseja terminar domingo os mundiais de pista de forma "condizente" com o seu desempenho neste longo ciclo olímpico, com medalhas, se possível, tanto em K1 1.000 como em K1 5.000, em Copenhaga.

"É a motivação de querer terminar bem este ciclo olímpico e dar o meu máximo. De representar Portugal e os portugueses ao mais alto nível. Se neste momento sou o melhor atleta de K1 1.000, os portugueses merecem contar comigo não só nos Jogos Olímpicos, mas também neste esforço extra, acrescido", confessou.

Em declarações à Lusa, Pimenta, medalha de bronze em Tóquio'2020 em K1 1.000 metros, depois da prata em Londres'2012 em K2 1.000, com Emanuel Silva, cumpriu um ciclo olímpico a subir sistematicamente ao pódio nas duas distâncias, tanto em Europeus como em Mundiais.

Cumprido o grande objetivo, que eram os Jogos Olímpicos, o limiano assume que "foi muito duro voltar aos treinos", recordando que estava "muito desgastado, cansado" após uma época em que participou em Taças do Mundo e Europeus, e que, após Tóquio2020, e de forma excecional em ano de Jogos, conta ainda com um campeonato do Mundo.

"Foram semanas de enorme sacrifício, não só em termos de treino e motivação, pois estava bastante cansado. As boas sensações foram aparecendo e é continuar a trabalhar. É tentar adaptar-me o melhor possível a estas condições um pouco mais agressivas e tentar dar um bom espetáculo", prometeu, comentando as condições climatéricas algo adversas esperadas para os próximos dias no lago nos arredores de Copenhaga.

Na prova de 1.000 metros vai "lutar" para conseguir, na eliminatória, o triunfo que garante a final direta, enquanto para os 5.000 metros lembra que esta prova exige "muito boa gestão", num desafio em que pretende evitar "problemas nas rodagens".

"Vou tentar fazer boas regatas e, se possível, lutar pelas medalhas", concluiu.

O seu treinador, Hélio Lucas, lembrou que esta tem sido uma "época bastante desgastante" e que este Mundial após os Jogos Olímpicos "não faz muito sentido".

"Ele chegou no seu auge a Tóquio'2020. Trabalhámos muito para isso. Depois desligou um pouco, trabalhou com menos pressão, pois tem sido um ano muito longo. Esperamos uma participação digna de representar Portugal. Vai estar a disputar as duas provas o melhor possível e penso que poderá conseguir bons resultados", vaticinou.

Hélio Lucas assume que é "bastante custoso" readquirir a forma ideal para "um mundial em altura estranha, menos habitual", contudo garante a "motivação de sempre" do seu pupilo.

Fernando Pimenta começa a competir às 10:27 (09:27 em Lisboa) de quinta-feira na segunda eliminatória de K1 1.000 na qual tem como principais adversários na luta pela única vaga direta à final o dinamarquês René Poulsen, o eslovaco Peter Gelle e o alemão Martin Hiller.

Portugal apresenta-se nos mundiais de canoagem com uma seleção de 11 canoístas, dois dos quais vão competir na paracanoagem.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Canoagem

Notícias

Notícias Mais Vistas