Fernando Pimenta volta à água à procura da 70.ª medalha

Português em ação nos K1 5000 metros esta tarde

• Foto: EPA

A jornada que encerra o Campeonato do Mundo de Racice, na Rep. Checa, pode voltar a ser de glória para Portugal. Fernando Pimenta vai disputar a final de K1 5000 metros (final direta) e Teresa Portela entra na luta pelas medalhas em K1 200 metros.

Se for bem-sucedido e subir ao pódio, o limiano alcançará uma marca notável na carreira. "70 medalhas internacionais seria um marco importante para a canoagem portuguesa e para o desporto nacional. Está tudo em aberto", frisou.

Teresa Portela foi 7ª em K1 500 metros, ficando a quase quatro segundos da vencedora, a bielorrussa Volha Khudzenka. "Só quem ganha é que parece que não custa nada, mas normalmente cansa, é uma prova muito competitiva e dura. Arrisquei no inicio, tentei ir o mais rápido que consegui. No final foi tentar segurar a velocidade, não fui quinta, mas sétima. Ainda assim acho que estive entre as melhores, mas não deu para mais", disse a canoísta do Benfica.

Duas horas mais tarde voltou à água e apurou-se para a final em K1 200 metros. E pouco depois juntou-se a Joana Vasconcelos, Francisca Laia e Márcia Aldeias na meia-final de K4 500, mas o quarteto falhou, por um lugar, o acesso à final. "Os 200 metros correram-me bem e é bom estar na final mais uma vez. Tirando a neozelandesa campeã olímpica, estamos todas com tempos muito parecidos, separadas por meio segundo. A final será perfeitamente imprevisível", frisou Portela, detentora do nono registo entre as participantes na final de hoje.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Canoagem

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.