Prata de Pimenta sobe para três as medalhas de Portugal nos Europeus de canoagem

Luso acabou em segundo, em 3.42,667 minutos, a 1,435 segundos do primeiro lugar

• Foto: Federação Portuguesa de Canoagem

A medalha de prata de Fernando Pimenta em K1 1.000 elevou este sábado para três os pódios de Portugal nos Europeus de canoagem, que integram a adaptada, pecúlio que a seleção deve aumentar no domingo, em mais duas finais.

Lado a lado com o húngaro Balint Kopasz, de 23 anos, um dos seus maiores rivais às medalhas nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, o luso acabou em segundo, em 3.42,667 minutos, a 1,435 segundos do magiar, com quem discutiu a liderança durante toda a prova, e a quem tinha roubado a medalha de bronze na recente Taça do Mundo da Hungria.

"Fazemos um balanço extremamente positivo. Estamos nestes Europeus com sete embarcações e seis atingiram a final e uma a final B, e com três medalhas até ao momento. Hoje, o Fernando Pimenta foi vice-campeão europeu, muito perto de um dos seus grandes adversários em Tóquio2020. Mostrou que trabalhando e melhorando alguns aspetos estará certamente no Japão a lutar pelas medalhas", disse à Lusa o vice-presidente da federação, Ricardo Machado.

Pimenta, de 31, sabe que além de Kopasz, bicampeão Europeu e campeão do Mundo em título, e que na sexta-feira negou o ouro a João Ribeiro, em K1 500, vai ter em Tóquio outros adversários ao pódio que falharam estes Europeus, principalmente o jovem prodígio alemão Jacob Schopf e o experiente checo Josef Dostal.

Com o problema renal que afetou o experiente Emanuel Silva, que vai para os seus quintos Jogos Olímpicos, o K4 500 não conseguiu o desejado último exame internacional, acabando por se dividir em várias tripulações, cabendo a David Varela o K1 200, distância que não treina e na qual não está rotinado.

O canoísta português conseguiu um lugar na final B, entre o 10.º e o 18.º, que vai disputar no domingo.

João Ribeiro já tinha previsto fazer o K1 500, no qual foi vice-campeão da Europa, na sexta-feira, em distância que não é olímpica.

Na paracanoagem, Alex Santos, que há três semanas, na Hungria, garantiu a segunda vaga para Portugal nos Jogos Paralímpicos, em VL1, teve este sábado final direta, acabando em quinto lugar.

O luso concluiu os 200 metros em 54,674, a 6,943 do ouro do húngaro Peter Kiss, que bateu o italiano Esteban Farias por 1,410 e o também magiar Robert Suba por 2,066.

"Queria ainda felicitar o Alex Santos pelo seu desempenho no KL1 na que é a sua segunda experiência internacional. Ainda tem grande margem de evolução até aos Jogos Paralímpicos", acrescentou Ricardo Machado, referindo à competição onde Santos irá representar Portugal, tal como Norberto Mourão, que na sexta-feira se tornou inédito campeão da Europa em VL2.

No domingo, Fernando Pimenta procura a sua 104.ª medalha internacional na prova de K1 5.000, sendo que no atual ciclo olímpico ainda não falhou um pódio em todas as competições e nas diferentes distâncias.

O K2 500 de João Ribeiro, que substituiu Emanuel Silva, e Messias Baptista disputa a final, sendo igualmente um forte candidato aos lugares de pódio.

Programa dos portugueses para domingo (horas de Lisboa):

Final

08:13 - K2 500 João Ribeiro/Messias Baptista.

13:08 - K1 5.000 Fernando Pimenta.

Final B

09:39 - K1 200 David Varela.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Canoagem

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.