Coronavírus: Tiago Machado passa a treinar sozinho, sem parar para abastecer

Federação Portuguesa de Ciclismo suspendeu provas até 3 de abril

• Foto: Instagram

O ciclista Tiago Machado passou a treinar sozinho e sem interrupções para abastecimento face à suspensão das competições velocipédicas decretada pela Federação Portuguesa de Ciclismo até 3 de abril, motivada pelo surto de Covid-19.

Impossibilitado de participar na Clássica da Arrábida, prevista para o domingo passado, no distrito de Setúbal, e na Volta ao Alentejo, que iria decorrer entre 18 e 22 de março, o corredor de Vila Nova de Famalicão abdicou de treinos ocasionais com outros ciclistas, tendo defendido que, embora "custe treinar em solitário", os "sacrifícios têm de ser feitos para que se retome a normalidade".

"Não há a necessidade de estarmos a juntar-nos para treinarmos. Temos de evitar estar em grupo, porque não sabemos se fomos ou não expostos [à infeção pelo coronavírus na origem da doença]. Eu posso ter estado com uma pessoa que tenha passado pela situação e não saiba", explicou à Lusa o atleta de 35 anos, ao serviço da Efapel na época de 2020.

De forma a manter-se "apto" para o regresso da competição, Tiago Machado treinou no domingo durante quatro horas, num percurso de 125 quilómetros com passagem pela zona do Gerês, em vez de cumprir a hora e meia de preparação para a Clássica da Arrábida. Nesse período, recusou parar num estabelecimento para se alimentar, algo a que estava habituado.

"Na última hora [do treino], parava num café ou numa bomba de gasolina para comprar um 'snack' e uma 'cola'. Hoje não fui e no resto da semana não fiz isso, porque temos de evitar esses locais. Agora é levar comida e bebida para o treino todo para não corrermos riscos desnecessários", assumiu.

Habituado a "não passar pelo meio das localidades" mesmo antes da epidemia de Covid-19, o ciclista minhoto salientou ainda que a sua rotina é completa com algum trabalho específico, feito em casa e não num ginásio.

"Felizmente, tenho a possibilidade de ter algumas máquinas em casa para fazer os exercícios de que necessito. Nunca fui fã de ginásios", disse o vencedor da Volta a Eslovénia em 2014, que, no currículo, acumula ainda três participações na Volta a França (edições de 2014, 2015 e 2017), duas na Volta a Itália (2011 e 2013) e cinco na Volta a Espanha (2011, 2012, 2015, 2016 e 2018).

Com participações agendadas na Clássica Aldeias do Xisto (5 de abril) e em duas provas espanholas - Volta a Castela e Leão (24 a 26 de abril) e Volta às Astúrias (1 a 3 de maio) -, Tiago Machado assumiu que o principal objetivo da Efapel para este ano é a Volta à Portugal (29 de julho a 11 de agosto), corrida onde espera melhorar o 15.º lugar da edição anterior, quando representava o Sporting-Tavira.

"A nossa ideia, quando saímos da cama, é treinarmos o melhor possível para que estejamos bem nessa competição e tentarmos melhorar o que já foi feito, como é lógico", disse.

Quanto às rotinas para lá da atividade de ciclista, Tiago Machado passou a optar por mais compras online, em detrimento da deslocação a uma "loja física", e limitou as saídas a alguns passeios e "voltinhas de bicicleta" em torno de casa, com a mulher e o filho.

O número de casos de Covid-19 em território nacional é de 331, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde. Classificada como pandemia pela Organização Mundial de Saúde, a doença já causou quase 7.000 mortes, num universo de cerca de 170 mil infetados em mais de 140 países e territórios.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Ciclismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.