João Almeida torna-se no segundo melhor português de sempre no Tour do futuro

Ciclista concluiu prova no sétimo lugar

João Almeida concluiu este domingo a Volta a França do Futuro na sétima posição, o que representa a segunda melhor classificação de sempre de um português naquela competição de dez dias para ciclistas sub-23.

Com efeito, o resultado de João Almeida apenas é superado pelo segundo lugar de Rui Costa em 2008.

A última tirada desta edição, considerada a etapa-rainha, ligou Val d'Isère e Saint-Colomban-des-Villards, ao longo de 149,7 quilómetros de muita montanha, em plenos Alpes, e João Almeida saiu-se muito bem, para ser sétimo, a sete segundos apenas do vencedor, o suíço Gino Maeder.

O excelente desempenho na etapa mais exigente, com três prémios de montanha e mais de três mil metros de acumulado de subida, levaram João Almeida do nono para o sétimo lugar da geral final, a 2.35 minutos do vencedor, o esloveno Tadej Pogacar.

É o segundo melhor resultado de sempre de um corredor português na Volta a França do Futuro, superando a oitava posição de Joaquim Silva, em 2014, atrás do segundo lugar de Rui Costa, conquistado há dez anos.

Inicialmente, João Almeida foi dado como sexto classificado, mas foi alvo de uma penalização de 20 segundos por receber abastecimento fora da área permitida.

"É uma grande injustiça e uma falta de respeito pelo trabalho do corredor. O João vinha a fazer um esforço imenso para se manter no grupo da frente. Há dezenas de quilómetros que não podíamos passar para a frente para lhe dar água. Só conseguimos chegar junto do corredor no sopé da última montanha. Ainda faltava quase meia hora de subida. Era impensável fazer o resto da etapa sem água. Penso que deveria haver outra compreensão, tendo em conta as condições em que a prova estava a desenrolar-se", explicou o selecionador nacional, José Poeira.

No balanço final, Pogacar ganhou a Volta a França do Futuro com 1.28 minutos de vantagem sobre o holandês Thymen Arensman e com 1.35 sobre Gino Maeder.

João Almeida foi o melhor português, sétimo, a 2.35, e o segundo luso foi Marcelo Salvador, 46.º a 30.59. Tiago Antunes foi 61.º a 37.57, Rui Oliveira 87.º a 49.34, André Ramalho 96.º a 56.18, e Ivo Oliveira 108.º, a 1:10.10 horas.

Rui Oliveira finalizou no terceiro lugar da classificação por pontos e a seleção lusa sub-23 fechou a corrida no 13.º lugar coletivo, entre 26 equipas participantes.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Ciclismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.