Joaquim Silva tentou a sua sorte na Volta ao Luxemburgo, mas sem sucesso

Portista esteve em fuga mas foi apanhado a cerca de 300 metros da meta

Joaquim Silva, da W52-FC Porto, tentou esta sexta-feira a sua sorte na segunda etapa da Volta ao Luxemburgo em bicicleta, participando na última fuga do dia, para ser absorvido pelo pelotão a 50 metros da meta.

O ciclista português abordou a chegada a Rosport na companhia do holandês Pieter Weeening (Roompot), que viria a ser o vencedor da tirada, em 4:00.23 horas. O portista foi apanhado a cerca de 300 metros da meta, enquanto Weening prolongou o esforço, com o pelotão cada vez mais próximo.

Silva acabou por entrar a dois segundos do vencedor, em oitavo lugar, e foi o melhor da sua formação. Foi também primeiro em duas contagens de montanha do dia, subindo a segundo da geral dos 'trepadores', logo atrás de Robin Carter (Rally).

O francês Christophe Laporte (Cofidis) chegou em nono e manteve a camisola amarela, com 10 segundos de avanço sobre o belga Aime de Gendt (Wanty-Gobert) e 11 sobre o belga Piet Allegaert (Sport Vlaanderen).

Na geral, Joaquim Silva sobiu a 58.º, a 30 segundos, e João Rodrigues a 59.º, a 31. Os outros quatro corredores da equipa portuguesa estão um pouco mais atrasados na tabela.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ciclismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.