José Poeira aponta top-10 como objetivo no Mundial

Selecionador diz que vai ser preciso um bom "trabalho de equipa"

O selecionador português José Poeira definiu hoje o 'top' 10 como objetivo da equipa nacional para a prova de fundo da elite masculina nos Mundiais de ciclismo, que se corre no domingo entre Leeds e Harrogate, em Inglaterra.

Segundo declarações do técnico à assessoria de imprensa da Federação Portuguesa de Ciclismo, a tirada, de 280 quilómetros, vai exigir um "bom trabalho de equipa", uma vez que é sua convicção que "o pelotão vai partir-se" antes da chegada ao circuito urbano de Harrogate, onde cumprirá sete voltas antes de cortar definitivamente a meta.

"Às vezes, os momentos cruciais estão muito antes (da chegada) e se não estamos no sítio certo à hora certa perdemos a corrida muito longe da meta. Será necessário estar na frente da corrida para cumprir o objetivo a que nos propomos, que é terminar, mais uma vez, entre os dez melhores do mundo", definiu José Poeira.

Opinião parecida tem Rui Costa, campeão mundial em 2013, para quem a corrida de amanhã será de "pura eliminação".

"O importante é estar mesmo num dia bom e estar muito atento para ler a corrida da melhor forma e a cada momento tomar as melhores opções em função da maneira com a prova se desenrola", analisou o ciclista da UAE-Emirates.

O campeão mundial de 2013, de resto, assume ter trabalhado para fazer um bom resultado, na região de Yorkshire, mas não aponta um objetivo concreto em termos de classificação final.

"O trabalho e os treinos foram feitos com dedicação para chegar aqui na melhor condição possível. As sensações têm sido boas, mas o importante é como me sentirei na corrida", assumiu o ciclista português.

A preocupação do selecionador e de Rui Costa prendem-se com a exigência técnica da prova, com estradas muito estreitas e um sobe e desce constante, sobretudo entre os quilómetros 60 e 160, troço que poderá ser determinante para o desfecho da corrida.

Portugal, de resto, apresenta-se com outras 'armas' além de Rui Costa, como é o caso de Rúben Guerreiro, que se destacou este ano na Volta a Espanha, mas está em Inglaterra pronto para o trabalho de equipa.

"Não penso em objetivos pessoais, penso pelas ideias do selecionador e estou aqui para cumprir as indicações e ajudar a equipa a conseguir um bom resultado para Portugal", garantiu o 17.º classificado da edição deste ano da Volta a Espanha, que diz ter recuperado "bem" da prova espanhola.

Toda a equipa portuguesa, que inclui ainda José Gonçalves, Rui Oliveira e Nelson Oliveira, que obteve o oitavo lugar na prova de contrarrelógio, na quarta feira, destacou a dureza e o percurso longo da prova, que tem a partida marcada para as 08:40.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Ciclismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.