Peter Sagan conquista Volta a Flandres

Alcança o primeiro 'monumento' da carreira

• Foto: EPA

O eslovaco Peter Sagan (Tinkoff) venceu este domingo a Volta a Flandres e conquistou o primeiro 'monumento' da carreira, naquela que foi a segunda vitória em clássicas em 2016, para o campeão do mundo de ciclismo de estrada.

Sagan tinha perdido para o polaco Michal Kwiatkowski (Sky) em Harelbeke, mas redimiu-se nas duas provas belgas mais relevantes do calendário de 'pavê'. Depois de vencer a Gent-Wevelgem, o eslovaco bateu toda a concorrência na Volta à Flandres.

Com 18 setores de empedrado, ao longo dos 255,9 quilómetros entre Brugge e Oudenaarde, Sagan atacou nos últimos três 'muros', mas só no último se livrou da companhia do belga Sep Vanmarcke (Lotto Jumbo).

Depois de aproveitar a subida, com 20% de inclinação, para se isolar na frente de corrida, Sagan controlou a vantagem no plano, quase em modo contrarrelógio, para entrar no restrito lote de vencedores de 'monumentos', as grandes provas de um dia (Milão-San Remo, Paris-Roubaix, Liège-Bastogne-Liège e Volta à Lombardia compõem o lote de cinco monumentos).

"Estou muito contente com este resultado. Foi uma corrida muito dura. Quero dedicar esta vitória aos ciclistas que morreram na última semana", disse o eslovaco no final da prova, homenageando os belgas Daan Myngheer e Antoine Demoitié, vitimados por ataque de coração e atropelamento, respetivamente.

Em edição centenária, Sagan cumpriu o percurso em 6:10.37 horas, sendo apenas o quinto ciclista a envergar a camisola de campeão mundial a triunfar na Volta à Flandres. Sagan é agora o natural favorito à mítica Paris-Roubaix, a 10 de abril, em França, a prova rainha do empedrado.

Sagan, que até se viu obrigado a trocar as duas rodas da bicicleta, a cerca de 100 quilómetros meta, assumiu agora a liderança do ranking do WorldTour, ficando a curiosidade de que, também na prova feminina, a vitória sorriu à atual campeã mundial de estrada, a britânica Elizabeth Armitstead.

Atrás de Sagan, e em época de despedida, o suíço Fabian Cancellara (Trek), três vezes vencedor desta prova, somou o quinto pódio na Volta à Flandres, a 25 segundos do eslovaco, relegando Vanmarcke para terceiro, a 28.

O sprinter norueguês Aleksander Kristoff (Katusha) bateu a concorrência no grupo reduzido que fechou top-10, terminando no quarto lugar.

Nelson Oliveira (Movistar) foi o único português em prova e contribuiu na ajuda ao companheiro espanhol Imanol Erviti, sétimo classificado e melhor registo da Movistar na prova belga, apesar de não ter concluído a corrida.

O bicampeão nacional de contrarrelógio sofreu uma queda e, depois, trocou de bicicleta, devido a uma avaria mecânica numa altura em que a corria seguia veloz, tendo sido forçado a abandonar.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ciclismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0