Portugueses lutaram muito no Mundial, mas a colocação falhou

Rui Oliveira foi o melhor, em 39.º

Como tinha sucedido nos Europeus, os ciclistas portugueses perderam o comboio das decisões também este domingo no Campeonato do Mundo da Flandres, com Rui Oliveira em 39.º (a 6.27 minutos), seguido de João Almeida, 47.º (a 6.31 minutos) e Nelson Oliveira, 55.º (a 6.40 minutos). André Carvalho e Rafael Reis não terminaram.

"Foi uma corrida louca, a lutar todo o dia pela colocação. Sabíamos que seria muito difícil estando dos trinta primeiros para trás, por isso tentámos fazer a corrida na frente. Tentámos e lutámos, mas há dias em que não dá para ir com os primeiros, mas estou orgulhoso de ter corrido com esta equipa", frisou Rui Oliveira à assessoria da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC).

Já João Almeida admitiu que teve bastantes "Demos o que tínhamos, sempre como equipa, estivemos sempre unidos. Claro que não conseguimos o resultado que ambicionávamos. Pessoalmente tive bastantes dificuldades nos paralelos, num estilo de provas para o qual ainda me falta experiência. Não estive bem colocado ao longo da corrida, porque era um percurso em circuitos, com muitas viragens, sprintar a seguir… Não é bem o meu forte e ainda tenho de trabalhar estes aspetos para o futuro".

Por fim Nelson Oliveira explicou o que falhou num momento crucial. "Quando salta o Valgren [tereiro classificado], quem estava na roda dele era o Michael Matthews e o Peter Sagan. Eles ficaram a olhar um para o outro. Eu estava na roda deles e não consegui passar naquele momento. Creio que tinha pernas para ir com o Valgren, mas naquele momento chave não saí e depois já não havia nada a fazer, a não ser lutar para honrar a camisola até à meta".

Por Ana Paula Marques
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ciclismo

Notícias

Notícias Mais Vistas