Ruben Guerreiro aponta ao Malhão

Português foi segundo em 2018

Tal como tem acontecido nas últimas edições, será no Alto do Malhão que se vai decidir o vencedor da Volta ao Algarve. Longe dessa luta encontra-se Ruben Guerreiro (Katusha), que já está atrasado na geral (é 39º a 8.32 minutos do líder, Pogacar). "Tive azar e fiquei envolvido na queda logo no primeiro dia. Isso condicionou-me para o resto da corrida. Tentei na Fóia, mas foi muito duro. Tinha a perna direita muito dorida e fui obrigado a pôr o pé no chão por causa de cãibras", confessa a Record o corredor, de 24 anos.

Mas hoje é outro dia e esta é uma etapa de boas recordações para o ciclista natural do Montijo, visto que, na temporada passada, Ruben Guerreiro foi segundo no Malhão, tendo sido batido apenas por Michal Kwiatkowski (Sky), que acabou por levar a geral. "Não está a ser a corrida que eu esperava, mas ainda temos o Malhão. Fui lá segundo o ano passado e agora só penso em fazer melhor, ou seja, ganhar. Fiz estas duas últimas etapas nas calmas para poder chegar bem ao Malhão. Agora é ver como se portam as pernas", frisa.

Em relação ao futuro da sua carreira, o português sabe bem o que quer fazer. "Quero apostar nas clássicas e conseguir algumas vitórias, para que, dessa forma, consiga retribuir a confiança que a Katusha depositou em mim."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ciclismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0