André Cardoso "orgulhoso" após a missão cumprida

Concluiu prova no 14.º lugar

• Foto: Simão Freitas
André Cardoso (Cannondale) manifestou-se orgulhoso com a obtenção do terceiro melhor resultado de sempre de um português na Volta a Itália, prova que este domingo concluiu em 14.º lugar e com o sentimento do dever cumprido.

"Fico orgulhoso por ver o meu trabalho reconhecido e também por ter conseguido o terceiro melhor resultado de sempre de um português num Giro... Quem sabe possa melhorar", disse à agência Lusa o trepador de Gondomar, que terminou a prova a 34.12 minutos do vencedor, o italiano Vicenzo Nibali (Astana).

André Cardoso conseguiu o melhor resultado da carreira numa grande volta, em três presenças no Giro e quatro na Volta a Espanha, e o terceiro melhor de um português em Itália, depois do quinto posto de José Azevedo em 2001 e do sétimo de Acácio da Silva em 1986.

Único luso em prova, André Cardoso, de 31 anos, iniciou a corrida com o objetivo "ser uma peça fundamental para o líder", o colombiano Rigoberto Uran, que acabou em sétimo. "Ao longo da época fui trabalhando com isso em mente, infelizmente teve alguns azares que o impediram lutar pelo pódio final, mas termina num 'top-10', que é sempre honroso", acrescentou.

Contabilizando os resultados dos portugueses no Tour, no Giro e na Vuelta, é mesmo o melhor desfecho de ciclistas lusos desde o quinto lugar de José Azevedo na Volta a França em 2004.

"O meu resultado foi aparecendo por estar sempre com o Rigoberto até ao último momento. Nesta última semana já estava perto do top-15 e, nunca pondo em causa o meu papel na equipa, fui sempre elevando a fasquia a nível pessoal e acreditando que era possível", descreveu André Cardoso, cujo melhor resultado nas 'três grandes' era um 16.º lugar na Vuelta em 2013.
Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Giro

Notícias

Notícias Mais Vistas