Record

Chris Froome: «É responsabilidade da organização proteger os ciclistas»

Britânico reage aos incidentes que marcaram o final da 12.ª etapa

• Foto: Reuters
O ciclista britânico Chris Froome afirmou esta sexta-feira que "é responsabilidade da organização [da Volta a França] proteger os ciclistas na corrida", depois dos incidentes que marcaram o final da 12.ª etapa da competição em Alpe d'Huez.

"Durante a corrida, é responsabilidade da organização proteger os ciclistas. Não é correto haver gente que se dedique a tocar ou empurrar os corredores", disse o tetracampeão do Tour de França, antes de iniciar a partida para a 13.ª etapa da competição.

O ciclista de 33 anos, que é o atual segundo classificado na geral da prova, tentou, assim, acalmar os ânimos, pedindo respeito aos espetadores e destacando que os acontecimentos vividos em Alpe D'Huez não se podem repetir.

O diretor da Volta à França em bicicleta, Christian Prudhomme, já tinha apelado esta sexta-feira ao público para respeitar os ciclistas, afirmando que os atletas "devem naturalmente ser respeitados, como o fazem a maioria dos espetadores".

Por sua vez, o dirigente da equipa britânica Sky, pela qual atua Froome, também apelidou de vergonhosos os últimos acontecimentos da prova francesa.

No 12.ª etapa do Tour, o italiano Vincenzo Nibali caiu a quatro quilómetros da meta, uma queda alegadamente provocada por um espetador, o que levou ao seu abandono, e os ciclistas da equipe Sky, o britânico Chris Froome e Geraint Thomas (camisola amarela e vencedor da etapa) foram vaiados.

A 13.ª etapa, que liga Bourg d'Oisans a Valence, num percurso de 169,5 quilómetros, encontra-se a decorrer.
Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Tour

Notícias

Notícias Mais Vistas

M