Suspeitas de doping mecânico na edição de 2015

Programa "60 Minutos" da CBS revela que a Sky pode ser uma das envolvidas

• Foto: CBS Sports

O assunto não é novo, mas ganha agora outros contornos, com suspeitas de fraude na Volta a França de 2015. O doping mecânico volta à ordem do dia, depois de no programa "60 Minutos" da cadeia de televisão norte-americana CBS ter levantado o véu sobre o uso de motores na referida prova. O documentário é baseado em vários depoimentos, que explicam o uso de tecnologia nas bicicletas. Uma das equipas em quem recaiu a suspeita é a Sky, precisamente a formação que dominou as duas últimas edições, com triunfo do britânico Chris Froome.

O engenheiro húngaro Istvan Vargas confirmou que se usaram bicicletas com motores no Tour de 2015, mas sem referir nomes. Também o diretor da Agência Francesa Antidopagem, Jean-Pierre Verdy, vai no mesmo sentido. "Sim, é verdade. Em 2014 disseram-me que havia motores e que era um problema. Em 2015, muita gente se voltou a queixar e disse: 'temos que fazer alguma coisa'.

Verdy acrescenta que pelo menos 12 ciclistas competiram com motores escondidos na Volta a França de 2015. "O Homem tenta sempre encontrar uma porção mágica", disse o engenheiro húngaro, tido como o 'inventor' do doping mecânico.

Concretamente ao envolvimento da Sky, o programa da CBS avança que pelo menos no prólogo por equipas em Ultrecht as autoridades francesas terão detetado que as bicicletas da equipa britânica pesavam 800 gramas mais que as das outras formações, precisamente o peso que as bicicletas terão a mais com a presença de um motor.

A versão da Sky, dada no mesmo programa, refere que o peso a mais "se pode explicar para facilitar a aerodinâmica". A equipa sublinha ainda que "nunca recorreu a assistência mecânica".

Por Ana Paula Marques
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Tour

Notícias

Notícias Mais Vistas