Testes à Covid-19 marcam primeiro dia de descanso na Volta a França

Prova decorre até ao dia 20 de setembro

• Foto: Direitos reservados

A 107.ª edição da Volta a França vive esta segunda-feira o primeiro dia de descanso após nove etapas, marcado pela realização de testes à covid-19, doença que obrigou ao adiamento da prova para setembro.

A habitual folga, normalmente aproveitada para descansar ou passar algum tempo com a família, será ocupada com testes à covid-19, cujos resultados ditarão a continuidade dos atuais 166 ciclistas no pelotão no Tour.

Segundo a organização, vão ser realizados um total de cerca de 650 testes, sendo que alguns já foram realizados após a etapa de domingo, mas a maioria será feita hoje.

A pandemia obrigou ao adiamento da prova de julho para setembro e impôs um apertado protocolo sanitário, que prevê testes aos ciclistas e aos restantes membros das equipas, bem como o distanciamento do público e de toda a "caravana".

Manter o distanciamento social durante as etapas nem sempre tem sido fácil, pois muitos espetadores não usam máscara e não têm respeitado a distância de dois metros em relação aos ciclistas exigida pela organização.

Até ao momento, há dois casos de covid-19 no Tour, ambos no seio da equipa belga Lotto Soudal, mas não são ciclistas. Ambos foram enviados para casa, assim como outros dois elementos que partilhavam quarto com eles.

O protocolo sanitário do Tour é particularmente severo para as equipas, já que dois casos de infeção por covid-19 no espaço de sete dias entre os seus elementos, incluindo corredores e 'staff', significam a exclusão imediata de uma formação da prova.

A prova, que termina em 20 de setembro em Paris, está a decorrer sob vigilância apertada, sem público no início das etapas, com proibição de estacionamento para espetadores nas passagens de montanha e utilização obrigatória de máscara para quem for para a estrada ver passar o pelotão.

Os corredores das 22 equipas também terão de usar máscara nos locais de partida e chegada das etapas, onde não é permitido qualquer contacto entre público e ciclistas.

A prova, que volta a ter um dia de paragem na próxima segunda-feira, é liderada pelo esloveno Primoz Roglic (UAE Emirates), que no domingo "roubou" a amarela ao britânico Adam Yates (Mitchelton-Scott).

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Tour

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.