Domingos Gonçalves: «Faltou solidariedade»

Queixa-se de falta de ajuda dos colegas após entrar na fuga do dia

• Foto: João Fonseca

O verniz estalou no seio da RP-Boavista. O combativo Domingos Gonçalves, melhor português da classificação geral com o 3º lugar (a 12 segundos de Alarcon), entrou na fuga do dia, com ganas de ganhar a 3ª etapa da Volta a Portugal, mas o tiro saiu-lhe pela culatra quando foi absorvido pelo pelotão, criticando a falta de ajuda no seio da equipa orientada por José Santos.

"Houve falta de solidariedade dos meus colegas, pois andei 80 km na fuga sem qualquer ajuda. O grupo era grande e sabiam que eu estava bem na geral. Querem chegar frescos à Senhora da Graça... Vamos ver como corre, naquela que é uma das etapa rainha, mas vou estar só por mim, a defender a minha posição, ou pelo Rui Sousa [chefe de fila da RP-Boavista]", disse Domingos Gonçalves inconformado.

O irmão gémeo de José Gonçalves (Katusha) estava a sacrificar-se: "Ando a dar tudo para vencer, mas assim torna-se complicado", adiantou Domingos Gonçalves.

Paciência de Santos

Confrontado com as declarações bombásticas de Domingos Gonçalves, José Santos não se acanhou na resposta a uma das suas pérolas: "Conheço-o há muito tempo e é preciso paciência para aturá-lo. Ele entrou na fuga porque quis. Ninguém o mandou para lá. E se entrou, ninguém teria de o acompanhar", esclareceu o diretor desportivo da RP-Boavista."

Por Alexandre Reis
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Volta a Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas