Pedro Matos: «Quero lutar pelos títulos europeu e mundial»

Português estreia-se como profissional em combate frente ao espanhol Luis Espinosa

O pugilista Pedro Matos é um apaixonado pelo boxe e fez uma aposta que vai transformar a sua carreira aos 28 anos. Depois de obter bons resultados internacionais como amador, resolveu investir tudo numa carreira profissional, estreando-se na próxima sexta-feira, no Boa-Hora, em combate frente ao espanhol Luis Espinosa.

"Vai ser um grande evento, também com a presença de alguns dos melhores pugilistas nacionais. O meu combate será em 6 assaltos de 3 minutos, muito mais exigente do que os habituais 3 assaltos de 3 minutos como no boxe amador", explicou Pedro Matos, que a partir de agora espera voos mais altos, após falhar o apuramento para os Jogos Olímpicos.

Os objetivos estão bem definidos para o pugilista do Lisboa Futebol Clube: "Espero estar a combater dentro de dois anos pelos títulos europeu e mundial. Até lá, deverei realizar uns 10 a 11 combates, cinco por ano, e alcançar um bom currículo que me permita obter um bom ranking, para ser chamado para lutar contra os melhores do Mundo", sustentou Pedro Matos, que sob a orientação do técnico Paulo Seco tem treinado afincadamente a sua forma física.

As exigências vão aumentar e os riscos também: "Tinha um emprego estável numa loja do Grupo Sonae, mas chegou o momento em que tinha de decidir, pois a paixão foi mais forte para me dedicar a 100 por cento à modalidade que eu gosto. No boxe profissional, tenho de ter uma gestão mais segura da agenda de combates, de maneira a ter uma carreira ascendente. Uma derrota é muito mais pesada no boxe profissional", considerou o pugilista, que diz não ter problemas em controlar o seu peso (54 kg), nada mais que "uma questão de disciplina".

Pedro Matos espera que a sua aposta contribua para desenvolver o boxe em Portugal: "Até agora, o apoio federativo tem sido pouco. O boxe atravessou uma fase menos boa, mas pelo que tenho visto está a crescer aos poucos. É um desporto exigente, mas que cria objetivos. Posso ser uma inspiração para os jovens, ao dar a conhecer a minha experiência."

Nem vice-campeão da Europa se safou de uma derrota

Pedro Matos revela que Portugal está uns furos abaixo no panorama internacional, mas que existe qualidade: "Nas provas internacionais, todos esfregam as mãos quando o adversário é português. Mas no Mundial’2009 venci o vice-campeão da Europa. Acabaram por me cumprimentar para não me deixarem com a mão pendurada, pois foi uma surpresa muito grande. Apesar de visto no estrangeiro como um país pequeno, temos bons atletas e bons treinadores. Só faltam mais apoios para melhores resultados. Se o boxe é agressivo? Temos de ser agressivos, mas não há violência. Existe grande companheirismo e amizade entre atletas, agora ainda mais fácil com as redes sociais."

Cada vez mais mulheres a praticar a modalidade

A sala de boxe do Lisboa Futebol Clube, situado perto do Casal Ventoso, tem também uma vocação social que transmite valores importantes. Pedro Matos diz que todos são bem-vindos: "Tem passado por aqui muita gente, com muitos jovens a poderem usufruir do espaço sem custos. É bom que se mantenham ativos e a pratiquem desporto, para saberem o que querem da vida e encará-la de uma forma correta. Também aparece gente mais velha e cada vez são mais mulheres a praticar boxe. Vou também continuar a dar aulas, contribuindo para que a modalidade cresça e tenha mais praticantes. Tenho sido professor no Healthclub Virginactive em Lisboa e Oeiras, e nos Leões de Porto Salvo."

Por Alexandre Reis
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Desportos de combate

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.