Taekwondo: Demissão na FPT não é revogável

TAD já emitiu um parecer requerido pelo COP

• Foto: EPA

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) já emitiu um parecer requerido pelo Comité Olímpico de Portugal (COP) sobre a polémica que está a assolar a Federação Portuguesa de Taekwondo (FPT) e que até pode levar à perda do seu estatuto de utilidade pública.

A FPT é reclamada por dois presidentes, José Luís Sousa e Mário Fernandes, com o primeiro a alegar que ainda está no exercício das suas funções, tendo em consideração que fez um pedido de demissão (a 26 de maio de 2016) e depois retirou a renúncia. Ora, o TAD conclui que demissão não é passível de revogação.

O COP espera ainda um parecer da Tutela (IPDJ) sobre o assunto, para tomar uma posição em relação à FPT.

Por Alexandre Reis
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Desportos de combate

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0