Europeu de Parapente: Portugal termina em 15.º

Espanha conquistou campeonato realizado em Montalegre

PUB

A seleção espanhola conquistou este sábado o 15.º Campeonato da Europa de Parapente, que se realizou pela primeira vez em Portugal, enquanto a equipa portuguesa alcançou o 15.º lugar.

O pódio da classificação geral foi completado pela seleção italiana, que terminou no segundo lugar, e pela equipa francesa, que era a atual campeã em título, após as oito mangas da prova internacional de parapente que decorreu entre 16 e 28 de julho em Montalegre, no distrito de Vila Real.

A nova campeã europeia de parapente liderou as três primeiras mangas, sendo ultrapassada pela seleção suíça, que ocupou o primeiro lugar durante três dias consecutivos, mas a formação de Espanha recuperou a liderança na penúltima etapa e segurou a vitória na derradeira manga.

O inglês Theo Warden foi o vencedor da geral masculina, seguido do alemão Torsten Siegel e do italiano Biagio Alberto Vitale.

A competição feminina foi conquistada por Seiko Fukuoka, de França, à frente da compatriota Meryl Delferriere, que fez o segundo lugar, e da suíça Yael Margelisch, que fechou o pódio.

Além do 15.º lugar no total de 28 seleções classificadas, a equipa da casa teve o piloto José Rebelo como o representante mais alto na classificação masculina, ao terminar no 39.º lugar, em 150 pilotos.

Já Sílvia Ventura, a única portuguesa em prova, fez o 18º lugar na geral feminina, em 21 participantes.

Após um "mau arranque", Portugal recuperou do 21.º lugar até à 15.ª posição, o que para o selecionador nacional, Luís Miguel Matos, resultou numa participação "bastante boa".

"No início tivemos algumas classificações que nos comprometeram o resultado final, mas a recuperação foi bastante eficiente, com muitas boas prestações dos pilotos", sublinhou.

O líder da seleção realçou ainda que o futuro da equipa portuguesa é "bastante positivo", pois os novos pilotos confirmaram que irão ser "peças fundamentais nas próximas provas".

A vitória da seleção de Espanha levou Luís Miguel Matos a comparar o Europeu de Parapente com o Mundial de Futebol de 2018, que decorreu na Rússia, considerando que "houve uma mudança de cadeiras nas nações habitualmente dominantes".

"Tal como no futebol, no parapente há seleções como a de Espanha e Itália a conseguirem bons resultados e a retirarem da ribalta equipas tradicionalmente favoritas, como a França ou Alemanha", explicou.

O facto de se terem realizado oito mangas em dez possível demonstrou ainda que o evento realizado na localidade de Trás-os-Montes "foi um sucesso".

No total participaram 150 pilotos, em representação de 40 países, na segunda vez que Montalegre recebeu uma prova Categoria 1 da Federação Aeronáutica Internacional (FAI), depois de em 2003 ter sido palco do Mundial de parapente.

Por Lusa
Deixe o seu comentário
PUB