Agências antidoping defendem que infratores não voltem a receber medalhas ou prémios

Autoridade Antidopagem de Portugal integra o iNADO

• Foto: Lusa

Um grupo de organizações antidoping defendeu esta quarta-feira que atletas infratores que regressem à competição depois de períodos de suspensão sejam impedidos de subir ao pódio para receber medalhas e de receber prémios monetários.

O Instituto de Organizações Nacionais Antidoping, do qual é membro a Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP), diz que a ideia surgiu numa conferência que reuniu na Suíça 37 agências e atletas, incluindo medalhados olímpicos e campeões do mundo.

O iNADO (sigla em inglês) considera que atletas condenados por doping e que voltem a competis, não "nunca mais devem ser autorizados subir ao pódio, a receber prémios monetários e a deter recordes nacionais ou mundiais".

A organização considera que "é a perda de medalhas, e a honra de estar no pódio, que mais magoa quando o doping rouba atletas limpos".

Os mais de 20 atletas de elite presentes na conferência não foram identificados pelos promotores.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Modalidades

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.