O Comité Olímpico de Portugal (COP) salientou esta quarta-feira a vontade manifestada pelo Governo em avançar com a criação de uma autoridade administrativa independente para combater a violência no desporto.

O comunicado do COP surge um dia depois de futebolistas e equipa técnica do Sporting terem sido agredidos na Academia leonina em Alcochete por cerca de 50 pessoas, alegadamente adeptos do clube.

O COP sublinha na nota "a vontade manifestada pelo Governo em avançar com a criação de uma autoridade administrativa independente (Autoridade Nacional contra a Violência no Desporto), dotada dos recursos adequados a garantir o efetivo cumprimento da legislação em vigor".

Ainda segundo o COP, a medida "foi oportunamente apresentada ao Governo e grupos parlamentares, e está enquadrada num conjunto de conclusões da Convenção Internacional de Segurança no Desporto realizada em maio de 2017, que reuniu diversos especialistas internacionais e autoridades nacionais, num apelo à ação urgente e concertada que o Comité Olímpico de Portugal tem vindo posteriormente a reiterar".

"Constituição de uma autoridade administrativa independente, dotada de meios e competências indispensáveis e adequadas para levar a cabo ações inspetivas, de análise de conformidade regulamentar e agilização na aplicação de sanções eficazes em tempo útil suprindo as vulnerabilidades há muito identificadas neste âmbito".

Também a Comissão de Atletas Olímpicos (CAO) apresentou a sua solidariedade para com os jogadores e equipa técnica do Sporting, entre os quais atletas olímpicos, na sequência dos incidentes verificados na terça-feira.

"Tem sido com grande preocupação que temos assistido ao escalar de violência no futebol, em particular, e no desporto português, em geral, que teve no episódio de ontem [terça-feira] o seu expoente máximo. Este não é um problema específico do futebol, mas sim de todo o desporto nacional, e todos nós temos que trabalhar em conjunto para por fim ao clima atual", pode ler-se na nota enviada pela CAO.

Autor: Lusa