Denunciante de caso de doping na Rússia congratula-se com decisão da AMA

Grigory Rodchenkov reagiu à suspensão em comunicado

• Foto: Lusa/EPA

O antigo chefe do laboratório antidopagem de Moscovo Grigory Rodchenkov, denunciante do escândalo em torno da Rússia, excluída de Jogos Olímpicos e Mundiais por quatro anos, congratulou-se com a decisão da Agência Mundial Antidopagem (AMA).

"Há muito tempo que esperava a decisão de hoje, que reconhece que a Rússia não tem cumprido com o Código Mundial Antidopagem", afirmou Rodchenkov, num comunicado, no qual exulta a "punição de fraude, mentiras e falsificações de proporções inimagináveis".

O denunciante lançou, em 2016, a suspeita sobre os Jogos de Inverno Sochi'2014, que teriam sido palco de manipulação sistémica em favor dos russos, que acabaram em primeiro lugar no medalheiro, o que abriu a porta às investigações.

Entretanto exilado nos Estados Unidos, Rodchenkov pediu ainda "castigos retroativos" para os Jogos de Londres'2012 e Sochi'2014, à luz dos novos conhecimentos, bem como mais investigações sobre treinadores e staff médico.

A Rússia foi excluída dos Jogos Olímpicos Tóquio'2020 e da fase final do Mundial de futebol do Qatar, em 2022, devido ao uso recorrente de substâncias dopantes por parte dos seus atletas, com o apoio estatal, num processo revelado há cerca de seis anos.

De acordo com um porta-voz da AMA, a decisão "tomada por unanimidade" determina a exclusão da Rússia dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, de Inverno Pequim'2022 e de todos os campeonatos do Mundo, e prevê a possibilidade de os atletas competirem sob bandeira neutra.

A decisão, tomada pelo comité da AMA que avalia o cumprimento dos regulamentos, é passível de recurso para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS).

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Modalidades

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.