Esquiador José Cabeça abre vaga olímpica para Portugal nos 10 km estilo livre

Diz ter concretizado um sonho, ao abrir caminho para Pequim'2022

O esquiador José Cabeça alcançou esta quarta-feira uma pontuação que abre vaga para Portugal nos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim'2022, na prova de 10 km estilo livre, no Campeonato do Mundo de esqui nórdico, em Oberstdorf, na Alemanha.

O atleta, de 24 anos, natural de Évora e a residir há sete meses no Dubai, terminou a prova de qualificação no 'cross-country' no 48.º lugar, com 29.14,2 minutos, a 04.50,4 do primeiro, o tailandês Mark Chanlong, e fez 250 pontos, abaixo dos 300 que permitem o acesso a Pequim2022.

Na mesma disciplina competiram os dois esquiadores que repetem a participação nos Mundiais, André Gonçalves (75.º) e Filipe Cabrita (76.º), ambos a mais de 10 minutos do primeiro classificado e acima dos 300 pontos.

No setor feminino, Angelika da Silva, residente no Canadá, foi 40.ª nos 5 km estilo livre, a oito segundos da vencedora da qualificação para a final, a letã Baiba Bendika, que terminou o percurso em 11.48,3 minutos.

Para a final de estilo livre, que não vai contar com nenhum representante português, apuraram-se os primeiros 10 classificados.

José Cabeça disse ter concretizado um sonho, ao abrir caminho para Pequim'2022.

"Hoje, realizei um sonho, que é poder estar presente nos Jogos Olímpicos. Estou confiante de que estarei lá. Falta pontuar em quatro provas, mas isso será mais fácil do que fiz aqui, porque num Campeonato do Mundo, onde estão os melhores, os pontos são mais difíceis de alcançar", realçou o atleta, em declarações à Lusa.

O também triatleta dedicou-se ao esqui nórdico em janeiro de 2020, por considerar ser "uma oportunidade" para alcançar o sonho olímpico. No Dubai, encontrou condições para treinar, "não as ideais, mas melhores do que teria em Évora", numa pista interior, de esqui alpino.

José Cabeça explicou que tem até janeiro de 2022 para fazer abaixo de 300 pontos em quatro provas e garantiu melhorar o desempenho durante este período.

"Se num ano consegui isto, no próximo ano conseguirei muito mais. O 'Zé' que estará nos Jogos Olímpicos não é o mesmo 'Zé' que está nos Mundiais", enfatizou.

O presidente da Federação de Desportos de Inverno de Portugal (FDIP), Pedro Farromba, manifestou-se "extremamente contente" com a conquista de José Cabeça.

"Impusemos como meta abrir uma vaga para os Jogos Olímpicos na China e estou extremamente contente, porque, mais uma vez, atingimos o objetivo. Continuamos a trabalhar para ter a maior missão de sempre nos Jogos Olímpicos de Inverno", disse Pedro Farromba, em declarações à Lusa.

No final das duas provas no Mundial de Oberstdorf, que decorre até 07 de março, a comitiva portuguesa homenageou o andebolista Alfredo Quintana, guarda-redes internacional português, internado em estado grave, depois de ter sofrido uma paragem cardiorrespiratória durante um treino do FC Porto.

Os quatro atletas lusos entram novamente na pista na quinta-feira, para o sprint 1,5 km clássico masculino e o sprint 1,2 km clássico feminino.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Modalidades

Notícias

Notícias Mais Vistas