Lançada reconversão de praça de touros de Viana do Castelo em complexo desportivo

Investimento custa cerca de 3,5 milhões de euros

• Foto: DR Record

A Câmara de Viana do Castelo aprovou esta quinta-feira, por unanimidade, a abertura do concurso público para empreitada de reconversão da antiga praça de touros em campus desportivo, num investimento de 3,5 milhões de euros.

A decisão foi tomada em reunião ordinária do executivo municipal após a aprovação, também por unanimidade, do projeto de execução da futura "Praça Viana".

A obra de reconversão da antiga praça de touros, desativada há cerca de oito anos, desde que cidade se declarou antitouradas, está integrada no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), candidatado a fundos comunitários do Portugal 2020.

A intenção da autarquia passa por transformar a antiga arena, com uma área de 3.800 metros quadrados, e cerca de 65 metros de diâmetro, numa estrutura multifunções, que sirva o desporto e os jovens do concelho, apto para a prática de várias modalidades, em simultâneo, como ginástica, esgrima, patinagem artística e hóquei em patins e basquetebol.

A construção de uma pista de atletismo a dez metros de altura, com 200 metros de extensão e vista panorâmica é uma das valências do futuro 'campus' desportivo.

A pista "será coberta", permitindo a sua utilização "mesmo em condições climatéricas adversas".

A futura "Praça Viana" será gerida pela Escola Desportiva de Viana (EDV), em regime de comodato, dotando a associação de condições adequadas para as inúmeras modalidades e para a formação dos jovens do concelho". A EDV, com 41 anos de existência, tem mais de 1.300 atletas.

O futuro complexo desportivo terá capacidade para receber, em simultâneo, várias modalidades, como voleibol, basquetebol, ginástica e contempla ainda uma zona a concessionar, destinada à prática de 'fitness'.

O primeiro andar do redondel está destinado à área de restauração, com espaços envidraçados, com vista para o rio Lima, ao museu da EDV. Trata-se de uma área "autónoma" que permite a circulação do público e o acesso às bancadas.

No último piso, igualmente envidraçado, será criada uma sala com 38 metros quadrados, reservada à modalidade de esgrima.

O projeto é da autoria do arquiteto Rui Cavaleiro, responsável pela requalificação realizada no parque da cidade, como o centro de remo e Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental (CMIA).

A praça foi construída em 1948 e teve uma intensa atividade inicial mas, nos últimos anos, ficou reduzida a apenas um espetáculo anual, por altura da Romaria da Senhora d'Agonia, o que aconteceu pela última vez em agosto de 2008. Está encerrada desde 2009, quando Viana do Castelo se declarou cidade antitouradas.

Chegaram a ser avançadas várias hipóteses para aquele imóvel, como um centro de Ciência Viva, um Centro de Mar - entretanto instalado a bordo do antigo navio hospital Gil Eannes - e um espaço de restauração e atividades náuticas. Até agora não foi dada qualquer utilização pública ao equipamento que se encontra "bastante degradado".

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Modalidades

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.