Líder da Agência Antidopagem pede moderação sobre inquérito a médico britânico

Mark Bonar é suspeito de fornecer fármacos proibidos

• Foto: EPA

O presidente da Agência Mundial Antidopagem (AMA), Craig Reedie, pediu este domingo moderação e que se evitem conclusões precipitadas antes do inquérito instaurado ao médico Mark Bonar, suspeito de fornecimento de fármacos proibidos no desporto britânico.

O governo britânico ordenou domingo à Agência Antidoping do Reino Unido (UKAD) uma "investigação urgente" a Mark Bonar, depois de o The Sunday Times ter difundido um vídeo em que o médico admite ter receitado fármacos para atletas melhorarem o seu rendimento.

"Entendo que o governo tenha pedido uma investigação e estou seguro que a UKAD também fará a sua, depois de reunidas todas as provas. Vamos esperar pelas conclusões", disse o britânico à rádio 5 Live.

A UKAD já admitiu que há dois anos recebeu uma denúncia contra o médico em causa mas que, na altura, entendeu que o caso estava fora da sua jurisdição, uma situação que mereceu algumas críticas do presidente da AMA.

"Se tinham informação suficiente, deveriam ter atuado. Depois de conhecidos os detalhes e as provas, atuaremos com base nas mesmas", assegurou Craig Reedie.

No vídeo publicado pelo The Sunday Times, Mark Bonar diz ter receitado medicação para melhorar o rendimento a 150 desportistas, entre ciclistas, tenistas, jogadores de críquete, pugilistas e futebolistas da liga inglesa.

Entre os futebolistas, o médico disse ter acompanhado jogadores do Arsenal, Chelsea, Leicester e Birmingham City, o que os três primeiros clubes já negaram, expressando deceção por terem sido distribuídas informações "sem provas suficientes".

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Modalidades

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0