Lindsey Vonn distinguida com Prémio Princesa das Astúrias

Esquiadora é a mulher com mais vitórias na história dos Campeonatos do Mundo de esqui alpino

Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn
Lindsey Vonn

O Prémio Princesa das Astúrias dos Desportos 2019 foi esta quarta feira atribuído em Oviedo, Espanha, à ex-esquiadora norte-americana Lindsey Vonn pela sua "capacidade de superação" perante a adversidade e por ser um exemplo de desportivismo.

O júri que atribuiu o galardão destaca a "contribuição extraordinária" desta esquiadora profissional já aposentada para o Desporto, sendo a mulher com mais vitórias na história dos Campeonatos do Mundo de esqui alpino, além de uma "excelente carreira" nos Jogos Olímpicos.

Os jurados também sublinham o seu compromisso com as gerações futuras, ao criar uma fundação para favorecer "o apoio e a orientação" das jovens através da transmissão de valores educativos, desportistas e de desenvolvimento pessoal.

Este é o quarto galardão que a Fundação espanhola anunciou este ano, depois de ter concedido à Academia Khan o prémio da Cooperação Internacional, ao Museu do Prado o da Comunicação e Humanidades e ao encenador britânico Peter Brook o das Artes.

Lindsey Vonn nasceu em 1984 em Saint Paul, no estado norte-americano do Minnesota, e ao longo da sua vida destacou-se com vitórias em muitas de provas de esqui alpino.

A esquiadora, que criou em 2014 uma fundação com o seu nome que defende o 'empoderamento' das jovens, recebeu, entre outros, o prémio do Comité Olímpico do seu país como a atleta do ano de 2010, os galardões de Excelência no Desporto para a melhor Atleta em 2010 e 2011.

Cada um dos galardoados com o Prémio Princesa das Astúrias recebe uma escultura do pintor e escultor espanhol Joan Miró -- símbolo que representa o galardão -, 50.000 euros, um diploma e uma insígnia entregues numa cerimónia solene presidida pelo rei de Espanha, Felipe VI, que terá lugar em outubro no teatro Campoamor, em Oviedo.

Já foram galardoados em anos anteriores com o Prémio Princesa das Astúrias dos Desportos, entre outros, Carl Lewis (1996), Steffi Graf (1999), a seleção brasileira de futebol (2002), Michael Schumacher (2007), Rafael Nadal (2008), a seleção espanhola de futebol (2010), Iker Casillas e Xavi Hernández (2012) e os 'All Blacks', a seleção neozelandesa de râguebi (2017).

Os Prémios Princesa das Astúrias distinguem o "trabalho científico, técnico, cultural, social e humanitário" realizado por pessoas ou instituições a nível internacional.

Por Lusa
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Modalidades

Notícias

Notícias Mais Vistas