O pesadelo de Rute Simões finalmente acabou: ao fim de 11 dias entrou na Colômbia

Atleta portuguesa estava retida no aeroporto de Bogotá desde o dia 16

A situação dramática por que tinha passado Rute Simões teve um final feliz ao cabo de 11 dias. A atleta nascida em Portugal, conforme Record noticiou em primeira mão há uma semana, estava retida no Aeroporto de Bogotá desde o dia 16 deste mês e só pôde sair daquele espaço nesta quinta-feira para estar com os seus familiares na Colômbia.

Recorde-se que Rute, a estudar na University of Cumberlands, em Kentucky, nos EUA, viajou para a Colômbia depois de o instituto de ensino superior que frequenta ter fechado devido ao coronavírus. Chegada a Bogotá, a atleta portuguesa foi barrada pelas autoridades locais, ainda que não tenha estado na Europa nos últimos seis meses. O presidente da Colômbia, Iván Duque, ordenou que ninguém que tivesse estado na Europa no último meio ano entrasse no país, uma medida de contingência para impedir a propagação do coronavírus.

Rute Simões denunciou a violação dos direitos humanos de que estava a ser vítima e conseguiu, finalmente, estar junto dos seus, ela que esteve em contacto com a embaixada portuguesa durante vários dias. O namorado, colombiano, já tinha entrado anteriormente no país sul-americano após também ter ficado retido. A atleta esteve na iminência de ficar sozinha no aeroporto, pois ontem só restavam ela e quatro pessoas de uma colónia holandesa que partiriam de volta para as suas casas no dia de hoje.

Por Ruben Tavares
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Modalidades

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.