Provas do Grande Prémio de Portugal de F1 de motonáutica adiadas

Vento forte impede início dos treinos e qualificação

• Foto: Pedro Noel da Luz

Os treinos livres e as provas de qualificação para o Grande Prémio de Portugal de motonáutica, que decorre em Portimão, foram adiados "até que as condições meteorológicas o permitam", disse este sábado à Lusa o diretor da prova.

"Não estão asseguradas as condições de segurança, devido ao vento e à ondulação que se fazem sentir, ficando todas as provas adiadas até que as condições meteorológicas melhorem", indicou o diretor da corrida, Luís Ribeiro.

Segundo aquele responsável, "as previsões meteorológicas apontam para a diminuição do vento durante a tarde e, se assim for, os barcos poderão sair para a água".

Na sexta-feira, o vento forte, que afetou o Algarve, obrigou também ao cancelamento dos treinos livres no circuito de Portimão.

A corrida do Grande Prémio de Portugal de motonáutica, prova de abertura do Campeonato do Mundo de F1, está agendada para domingo, às 13H30.

A prova portuguesa vai ser disputada por 18 pilotos de nove equipas, num circuito de 1.937 metros traçado no estuário do rio Arade, na zona ribeirinha de Portimão, e delimitado por sete bóias de rondagem, seis a bombordo (esquerda) de cor laranja e uma a estibordo (direita) de cor amarela.

Na corrida ao título deste ano estão o tricampeão mundial e detentor do título, o francês Philippe Chiappe (China CTIC Team), que persegue a segunda vitória consecutiva na prova portuguesa, o norte-americano Shaun Torrent (Victory Team), vice-campeão mundial, e o finlandês Sami Selio (Mad Croc Baba Racing), terceiro classificado em 2016.

Duarte Benavente (F1 Atlantic Team), o único português a competir na Fórmula 1 de motonáutica, nono classificado no Mundial de 2016, disse à Lusa que "espera fazer uma boa corrida e alcançar um lugar entre os primeiros".

"Espero alcançar um bom registo na corrida que se se antevê difícil para todos, devido às condições meteorológicas", frisou o piloto português.

O circuito português é considerado como um dos mais técnicos e difíceis do calendário internacional, mantendo a distância de cerca de 700 metros, entre o pontão de largada e a primeira boia de rondagem para permitir uma maior vantagem ao detentor da 'pole position'.

O Grande Prémio de Portugal de F1 de motonáutica é a primeira das sete corridas do Mundial de 2017 e integra também a classe Fórmula 4, considerada uma categoria de iniciação, com duas corridas de 20 minutos.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Modalidades

Notícias

Notícias Mais Vistas