A revolução inglesa que fez disparar números do golfe

Nick Pink explicou no 1.º Congresso da modalidade como a Inglaterra chegou aos 2 milhões de praticantes

• Foto: FPG

Nick Pink, diretor executivo da England Golf, deu conta de que existem dois milhões de praticantes em Inglaterra que jogam pelo menos duas vezes por mês. Orador no 1º Congresso de golfe, organizado pela federação portuguesa, Pink deu conta da revolução na comunicação da modalidade que se iniciou há dois anos e que fez disparar o número de atletas federados.

"Durante 12 meses fizemos levantamento de quem são os praticantes, segmentámos públicos, fizemos campanhas de marketing direccionadas para todos, designadamente entre os 35 e os 45 anos", contou Pink que acrescentou: "Aos fãs de ciclismo, atletismo, yoga, proporcionámos experiências no golfe e o que relataram nas redes sociais foram mensagens positivas". Acresce que o aumento do número de campos potenciaram o negócio. "Criaram-se novos consumidores. Reestruturámos a federação, passando de amadores dedicados a profissionais e peritos de vários sectores. E colocámos o foco principal nos jogadores praticantes anónimos e nos clubes e não apenas nos jogadores de elite que nos dão fama e resultados internacionais".

O 1º Congresso Nacional de golfe decorre até terça-feira na Universidade Europeia, em Lisboa.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Golfe

Notícias

Notícias Mais Vistas