Elite do golfe nacional profissional e amador em Vidago

Só faltam "Figgy" e "Melinho" no Solverde Campeonato Nacional PGA. Ricardo Santos, do European Tour, tenta o terceiro título

O Solverde Campeonato Nacional PGA, que amanhã (quarta-feira) começa no Vidago Palace Golf Course, reúne muitos dos membros da elite do golfe português, com destaque para as presenças dos melhores portugueses nos rankings mundiais de profissionais feminino (Susana Ribeiro) e masculino (Ricardo Santos); os campeões nacionais do ano passado (Susana Ribeiro e Tomás Silva); e os dois portugueses melhor classificados no ranking mundial amador (Daniel da Costa Rodrigues e Pedro Lencart).
 
Até à próxima sexta-feira, estarão em jogo 10 mil euros em prémios monetários, desde as 8h30 da manhã desta quarta-feira, com um total de 36 jogadores. A organizado está a cargo da PGA de Portugal, em colaboração com a Greatgolf, sendo a prova sancionada pela Federação Portuguesa de Golfe (FPG).
 
"A lista de participantes é uma das melhores de sempre, tanto a nível profissional como amador, e só cá faltam dois dos três jogadores que competem no circuito europeu", analisou Nelson Cavalheiro, o presidente da PGA de Portugal.
 
"O Pedro Figueiredo e o Ricardo Melo Gouveia pretendiam jogar o Solverde Campeonato Nacional PGA e quando a data foi marcada estavam previstos em Vidago. Mas, infelizmente, o European Tour resolveu começar mais cedo do que o previsto, com dois torneios na Áustria, torneios que não existiam quando agendámos o nosso", acrescentou o diretor de torneio.
 
Com efeito, Pedro Figueiredo e Ricardo Melo Gouveia competem desde amanhã num torneio de meio milhão de euros, que conta simultaneamente para a Corrida para o Dubai do European Tour e para a Corrida para Maiorca do Challenge Tour.
 
Em contrapartida, Ricardo Santos, o n.º1 português no ranking mundial, no ranking olímpico e ainda membro do European Tour em 2020, preferiu competir em Vidago antes de viajar ao Reino Unido para uma série de seis torneios do European Tour – o chamado "UK Swing".
 
Ricardo Santos sagrou-se campeão nacional em 2011 no Ribagolfe-2, em Benavente; e em 2016 no Oporto Golf Club, em Espinho. Persegue, por isso, um terceiro título nacional num terceiro campo distinto, depois de ter sido 2.º classificado nos Nacionais de 2018 e 2019, sempre em Espinho.
 
No torneio masculino, há mais três antigos campeões nacionais inscritos para 2020: Hugo Santos (2012), o irmão mais velho de Ricardo; Tiago Cruz (2014 e 2015) e Tomás Silva, vencedor nos dois últimos anos no Oporto Golf Club.
 
"O objetivo é defender o título e fazer o "tri". Será um desafio ao final de quatro meses voltar a competir, mas sinto-me bem. Sinto que preparei-me bem, tanto a nível físico, como a nível mental e de jogo para o Campeonato", disse Tomás Silva, que no resto de 2020 irá apostar forte no Alps Tour Golf, uma das terceiras divisões do golfe profissional europeu.
 
"A mudança de campo, de Espinho para Vidago, será também um desafio, pois nunca joguei neste campo. Ouvi dizer apenas que é muito competitivo, que tem um desenho que penaliza muito se não estivermos certeiros do tee e, por isso, estou curioso", acrescentou o profissional do Club de Golf do Estoril.
 
Situação bem distinta é a de Susana Ribeiro, campeã nacional de profissionais em 2015, 2016, 2017 e 2019, depois de também ter sido tripla campeã nacional de amadores.
 
Ao contrário de Tomás Silva, Susana Ribeiro conhece muito bem o renovado e deslumbrante percurso de Vidago: "Desde pequenina que vinha de férias para Vidago, onde o meu avô (João Mendes Ribeiro) chegou a ser presidente do clube. Nessa altura o campo ainda era de nove buracos. É verdade que conheço melhor esse campo mais antigo, mas tenho jogado algumas vezes com os meus pais neste campo novo de 18 buracos, e joguei também o último torneio da PGA de Portugal neste campo. Para mim é um sítio especial, para além de gostar muito da envolvência natural e de estar sempre em boas condições".
 
A profissional do Skip Golfe avisa que, em relação ao percurso do Oporto Golf Club, também sempre em excelentes condições para receber o Nacional, "o campo de Vidago é mais exigente fisicamente, tem mais relevo e, ainda por cima, esta semana está previsto jogarmos com temperaturas muito elevadas. É também um campo mais estratégico".
 
A principal rival de Susana Ribeiro será Leonor Bessa, a campeã nacional de 2018, em Espinho, que no ano passado não defendeu o título.
 
Uma incógnita será a brasileira Clara Teixeira, profissional da PGA de Portugal e treinadora no Centro Nacional de Treino da FPG no Jamor, que nos seus tempos de jogadora chegou a obter bons resultados ao serviço da Confederação Brasileira de Golfe. Para além de ter sido campeã nacional amadora e de ter vencido torneios internacionais na América do Sul e nos Estados Unidos, teve a honra de participar no US Amateur, o mais importante torneio amador do Mundo.
 
Por falar em US Amateur, um dos grandes aliciantes deste Solverde Campeonato Nacional PGA é a participação da elite do golfe amador masculino português, com o top-3 nacional no ranking mundial amador e quatro dos cinco melhores portugueses nessa hierarquia.
 
O destaque vai naturalmente para Daniel da Costa Rodrigues, o atual campeão nacional amador, que está a ocupar esta semana um excelente 54.º posto no ranking mundial amador e que em agosto irá disputar o US Amateur.  "Dani" é o primeiro português a jogar o US Amateur desde as participações de Pedro Figueiredo em 2012 e Ricardo Melo Gouveia em 2012 e 2013.
 
Para além do jogador do Club de Golf de Miramar, estão ainda em Vidago os seus companheiros de clube Pedro Lencart, Pedro Silva e Pedro Clare Neves. Pedro Lencart é o atual n.º1 do Ranking Nacional BPI da FPG para amadores e sagrou-se este ano vice-campeão do Internacional Amador de Portugal. E atenção a Pedro Silva que no ano passado desafiou os profissionais em Espinho onde foi 7.º classificado com apenas 17 anos.
 
"Pelo segundo ano consecutivo o Solverde Campeonato Nacional PGA conta para o ranking mundial amador e termos cá os melhores amadores portugueses é o reconhecimento da vontade que eles têm de competirem com os nossos profissionais", comentou o presidente da PGA de Portugal.
 
Nelson Cavalheiro salientou ainda uma grande novidade no torneio em 2020: "Vamos ter livescoring buraco a buraco na aplicação Golf Genius. Poderão encontrar toda a informação acerca do campeonato, como "draws", resultados, live leaderboard, termos da competição, regras locais e "pin positions". Após o "download", deverão usar como ID: CAMPEONATONACIONALPGA".
 
O Solverde Campeonato Nacional PGA de 2020 apresenta ainda uma série de jogadores que competem em circuitos da terceira divisão europeia como Vítor Lopes, Tomás Bessa e Miguel Gaspar no Alps Tour; Tomás Melo Gouveia, Alexandre Abreu, Francisco Oliveira e João Magalhães no Pro Golf Tour.

Por Hugo Ribeiro
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Golfe

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.