Federação de golfe manifesta "tremendo desânimo" com data da retoma

Modalidade apenas poderá ser retomada após 5 de abril

• Foto: Octávio Passos

A Federação Portuguesa de Golfe (FPG) manifestou esta sexta-feira "um tremendo desânimo e estupefação" face à impossibilidade de a modalidade ser retomada antes de 5 de abril, de acordo com o plano de desconfinamento anunciado pelo Governo.

"Foi com um tremendo desânimo e estupefação que recebemos a notícia de que a prática da atividade desportiva não iria acontecer antes de 5 de abril, mesmo para a lista de modalidades praticadas ao ar livre e consideradas de baixo risco, onde o golfe não pode deixar de estar incluído", reagiu o presidente da FPG, Miguel Franco de Sousa, em comunicado.

Lembrando que "os clubes e instalações continuam com custos, mesmo estando totalmente privados de receita", Miguel Franco Sousa considera "incompreensível que não se permita a prática do golfe", tendo em conta que se trata de "uma atividade desportiva praticada ao ar livre", com campos que têm "uma área média de 60 hectares", que permite a presença de "150 praticantes em simultâneo", o que corresponde a uma área média de 4.000 m2 por praticante.

O presidente da FPG lamenta que Portugal seja "agora um dos poucos países da Europa onde a prática desportiva, em geral, e do golfe, em particular, não está permitida" e que a modalidade "seja equiparada, para efeitos de abertura, aos ginásios e, pior ainda, só reabra depois dos cabeleireiros, mediadoras imobiliárias, comércio automóvel e bibliotecas -- atividades que se passam necessariamente em espaços fechados".

"A decisão tomada ontem [quinta-feira] é, assim, incompreensível a todos os títulos, representa um enorme desalento e acrescenta danos aos já verificados no golfe nacional", salienta Miguel Franco de Sousa, que, por outro lado, saudou o facto de o Governo ter aprovado um "pacote financeiro de apoio ao setor do desporto, no valor de 65 milhões de euros".

Na quinta-feira, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou a autorização da prática de todas as modalidades desportivas a partir de 3 de maio, de acordo com o plano de desconfinamento, devido à covid-19.

Desde meados de janeiro, quando foi decretado o novo confinamento, apenas era "permitida a atividade física e o treino de desportos individuais ao ar livre, assim como todas as atividades de treino e competitivas profissionais e equiparadas".

Assim, de acordo com o plano apresentado, a partir de 3 de maio serão autorizadas "todas as modalidades desportivas", bem como a realização de "grandes eventos exteriores com diminuição de lotação".

Em 5 de abril, após a Páscoa, poderão ser praticadas as modalidades de baixo risco, entre as quais o golfe, assim como a atividade ao ar livre até quatro pessoas.

As modalidades desportivas de médio risco serão autorizadas a partir de 19 de abril, quando será permitida a atividade física ao ar livre até seis pessoas, a abertura de ginásios sem aulas de grupo e a realização de eventos exteriores com diminuição de lotação.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Golfe

Notícias

Notícias Mais Vistas