Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias. Seguir

Hugo Espírito Santo conquista o título que lhe faltava

O campeoníssimo de Pitch & Putt venceu o Campeonato Nacional de Match Play, em Cantanhede

Hugo Espírito Santo (HES) apoderou-se, finalmente, de um dos raros troféus e títulos de ‘Pitch & Putt’ que faltava ao seu riquíssimo palmarés. 

O jogador da Quinta das Lágrimas (Coimbra) venceu o 3.º Campeonato Nacional de Match Play de Pitch & Putt (rondas por eliminação direta), que a Federação Portuguesa de Golfe (FPG) organizou no Clube de Golfe de Cantanhede. 

HES bateu na final o seu companheiro de clube, habitual parceiro de pares e amigo Arnaldo Paredes, por 2/1 (vantagem de 2 buracos, com apenas 1 por se jogar), numa final entre os dois primeiros do ranking nacional de P&P. 

O indiscutível n.º1 nacional de P&P estava confiante de que iria ganhar a prova. Poucos dias antes escrevia nas redes sociais: "Nunca venci esta competição, pois tinha um formato diferente, jogado em seis buracos, o que, na minha opinião era muito injusto, sem possibilidade de recuperação. Este ano – e bem – a FPG alterou o regulamento para 18 buracos em cada encontro. Estou a jogar bem, consistente e vou tentar vencer pela primeira vez esta Taça". 

Quase prometia antecipadamente a vitória e arrancou-a com todo o mérito, justificando o seu favoritismo, entre os 16 participantes. Antes da final derrotou sucessivamente Mário Filipe (Quinta das Lágrimas) por 2/1 nos oitavos de final, Adriano Fonseca (CityNorte) por 3/2 nos quartos de final, e Daniel Mota (Cantanhede) por 1 Up (significa, por 1 buraco de vantagem) nas meias-finais.  

Arnaldo Paredes, por seu lado, foi superando Taciano Guimarães (Quinta das Lágrimas) por 5/4, Romeu Lopes (Catanhede) por 1 Up, Pedro Ferreira (Quinta das Lágrimas) por 1 Up. A meia-final com Pedro Ferreira foi importante para confirmar Arnaldo Paredes como o n.º2 nacional nesta especialidade. O posto de n.º1 de HES, esse nunca esteve em dúvida. 

No duelo de atribuição do 3.º lugar, Daniel Mota (Cantanhede) impôs-se a Pedro Ferreira (Quinta das Lágrimas), por 1 Up. 

Entretanto, o press officer da FPG, Castro Martins, no site da FPG, salientou outras classificações: "Aline Marques, a jovem golfista de Cantanhede, que nas duas edições anteriores sagrara-se vice-campeã nacional de Match Play, perdeu desta feita na primeira eliminatória, derrotada por Adriano Fonseca, por 2/1. Acabou por ser a 10.ª classificada. O campeão nacional absoluto de 2023, Tomás Ribeiro (Paredes), foi igualmente derrotado na primeira eliminatória, por António Tendeiro (Quinta das Lágrimas), no 19.º buraco, e terminou a prova na 16.ª posição". 

Nas edições anteriores deste evento, o título foi para Bernardo Pinto em 2021 e Romeu Lopes em 2002, ambos atletas de Cantanhede. 

Este 3.º Campeonato Nacional de Match Play de P&P foi o oitavo título do ano para HES, mostrando que, aos 43 anos, continua insaciável. Dos vários troféus conquistados esta época, destacam-se o prestigiado Open de França e a Taça da FPG.   

"Joguei muito bem nos quatro ‘matches’ realizados em dois dias. A final foi bem disputada, terminando apenas no buraco 17. Felizmente, este ano, a FPG reviu o regulamento para melhor, o que tornou mais real o formato de Match Play", escreveu o vencedor nas redes sociais que, acrescentou a Record: "A final era para ser de 36 buracos, mas foi reduzida para 18". 

O que falta ainda a Hugo Espírito Santo na sua carreira brilhante? Talvez como disse-nos no ano passado, "ser campeão mundial". De resto, atente-se aos pontos mais altos de um palmarés ímpar a nível nacional e um dos melhores de sempre a nível internacional, na especialidade de P&P: 

Já foi n.º1 do ranking mundial, já venceu o Open de França (2023) o Open de Itália (2019), o Open de Portugal em quatro ocasiões (a última em 2022, não houve em 2023). Foi campeão europeu pela seleção nacional em 2012, campeão europeu de clubes pela Quinta das Lágrimas (2012), vice-campeão do Mundo de pares (2018, com João Maria Pontes) e três vezes campeão da Europa em pares. Ganhou ainda três Campeonatos Ibéricos. 

A nível interno, foi campeão nacional absoluto sete vezes (2009, 2010, 2011, 2013, 2019, 2021, 2022), tem cinco títulos seguidos da Taça da FPG (o último dos quais este ano), ganhou o Campeonato Nacional de Mid Amateur por oito vezes (incluindo este ano), venceu por cinco vezes o Campeonato Nacional de Pares, integrou três equipas vitoriosas no Campeonato Nacional de Clubes. 

Se o P&P tivesse a exposição mediática do golfe tradicional, teria valido a pena a HES tornar-se profissional. Assim sendo, optou – e bem – por uma carreira amadora. 

Na sua vida privada tem de lutar com a doença de Legg-Calvé-Perthes, da qual padece desde criança, mas foi apenas diagnosticada em 2012 (afeta-lhe a anca). Foi professor de Educação Física durante cinco anos letivos, foi treinador de golfe (Nível II da FPG) durante sete anos e é, desde 2022, o CEO do Alojamento Coimbra City Charm. 

Por Hugo Ribeiro/FPG
1
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Golfe

Notícias