Percalço em Espanha não assusta período fulcral para  Susana Ribeiro

Vêm aí três torneios importantes para encerrar a temporada da tricampeã nacional

Susana Ribeiro inicia esta quinta-feira a defesa do seu estatuto de tricampeã nacional frente a uma nova rival, Leonor Bessa, que irá jogar o seu primeiro como profissional no Oporto Golf Club.

As duas jogadoras tiveram formas diferentes de preparar o Campeonato Nacional PGA Solverde no Oporto Golf Club, em Espinho.

Enquanto Leonor Bessa, de 20 anos, procurou sobretudo treinar durante mais de uma semana, depois de ter brilhado na Pré-Qualificação da Escola do Ladies European Tour, Susana Ribeiro, de 28 anos, optou por competir no torneio que encerrou o Ladies European Tour Access Series (LETAS) de 2018, a segunda divisão europeia.

Susana Ribeiro vinha de um bom 4.º lugar no Santander Golf Tour Tour a Coruña, um evento do circuito profissional espanhol, onde andou na luta pelo título e nada fazia prever a súbita quebra de rendimento que se verificou.

No Santander Golf Tour LETAS El Prat, de 35 mil euros em prémios monetários, a jogadora do Skip Golfe falhou o cut por 6 pancadas, ou seja, esteve sempre longe de poder disputar a última volta.

Foi o sexto cut que não passou no LETAS de 2018, circuito em que fechou a temporada na 116.ª posição da Ordem de Mérito, obtendo os seus melhores resultados com um 28.º posto em Espanha e um 31.º lugar em França.

A tricampeã nacional terminou a prova no grupo das 70.ª classificadas, com 156 pancadas, 12 acima do Par do Real Club de Golf El Prat, em Barcelona, após voltas de 76 e 80.

"As coisas não correram nada bem, principalmente no segundo dia porque não consegui encontrar um bom ritmo no swing, não sei bem explicar, andei sempre à procura, principalmente no shot ao green apesar do jogo curto estar bom", disse à Tee Times Golf, em exclusivo para Record.

Susana Ribeiro só fez 1 birdie em 36 buracos e admitiu sentir-se "desiludida com o resultado". "Vou trabalhar para os próximos torneios. Estava a jogar bem e no dia antes de ir para Barcelona até tinha jogado muito bem no Montado, pelo que não vou dar muita importância a este resultado. Foi apenas uma semana menos positiva", relativizou.

Agora, no próximo mês, vai enfrentar a fase mais importante da época. Esta semana tem o Campeonato Nacional PGA Solverde do PGA Portugal Tour. Depois, o Open de Espanha do Ladies European Tour (a primeira divisão europeia) e a finalizar duas semanas na Escola de Qualificação do Ladies European Tour em Marrocos.

O torneio de El Prat foi conquistado pela sueca Julia Engstrom, com 213 (76+71+66), -3, num evento fustigado pela chuva, em que só três das 84 jogadoras em prova bateram o Par do campo no final das três voltas. A espanhola Mireia Prat, a jogar no clube ao qual está filiada, sagrou-se vice-campeã (-2) e a finlandesa Ursula Wistrom e 3.ª classificada (-1).

Foi o segundo título LETAS do ano de Engstrom, de apenas 17 anos, que se tinha tornado profissional no início da temporada. A sueca Emma Nilsson foi proclamada a n.º1 de 2018 do ranking LETAS, numa temporada em que pela primeira vez não houve uma etapa portuguesa, dada a extinção do Açores Ladies Open.

Autor: Hugo Ribeiro / Tee Times Golf
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Golfe

Notícias